Porto Velho (RO) domingo, 20 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Municípios

Buritis: Produtividade do café impressiona agricultores


A produção de Café em Rondônia está em franca expansão, parece que estamos iniciando um segundo ciclo da cafeicultura no Estado. Os agricultores estão motivados com a estabilidade dos preços e com os índices de produtividade alcançados em algumas propriedades, na sexta feira 18, mais de uma centena de agricultores de Buritis se reuniram, em um dia de campo, na propriedade do senhor Reonides Pezzin para ouvirem dele e dos técnicos da Emater-RO qual é a formula para produzir 150 sacas de café por hectare.

Também estiveram presentes no dia de campo para ver o sucesso de produtividade, o vice prefeito de Buritis, alguns vereadores, o deputado Adelino Folador e o secretário executivo da Emater-RO Luiz Gomes Furtado.

O agricultor conhecido em Buritis apenas como Nides possui 17 alqueires de terra, uma área menor do que a media dos lotes distribuídos pelo INCRA na época da colonização, mas que proporciona a seu proprietário uma renda superior ao que ganham muitos pequenos fazendeiros ou empresários de nosso estado, com sua produção já comprou trator novo, sistema de irrigação e outras coisas mais.

Em cima de seus 17 alqueires, o agricultor que é assistido pelos extensionistas da Emater-RO em Buritis, plantou 4 alqueires de café, deixou quatro como reserva florestal, em menos de meio fez um tanque para criar peixes, e o restante ele transformou em pasto para criar vaca de leite, mas o café é o carro chefe da propriedade. Um alqueire de terra corresponde a 2,5 hectares.

“No ano passado em apenas um hectare, onde tem 2 mil plantas de café, colhi 150 sacas de café, que rendeu 37 mil reais”, disse o agricultor.

Quem veio para Rondônia para ganhar dinheiro encontrou um estado carregado de oportunidades, a maioria dos que vieram atraídos pela possibilidade de conseguir um pedaço de terra eram agricultores, chegaram trazendo apenas seus sonhos e a força de trabalho, alguns trouxeram também sementes de café que plantaram e produziram em quantidade suficiente para colocar Rondônia como segundo estado maior produtor de café conillon do Brasil, perdendo em produção apenas para o Espírito Santo, estado de origem de grande parte dos cafeicultores locais.

Esta nova fase da cafeicultura no estado está sendo incentivada pelo governo de Rondônia, que quer recuperar o espaço perdido no mercado do café, o Estado já produziu 4milhões de sacas de café por ano e hoje produz um milhão e duzentas mil sacas, segundo levantamento da Conab.

A Secretaria de Estado da Agricultura Pecuária e Regularização Fundiária ( Seagri), determinou a Emater-RO, apoiar o movimento de cafeicultores e empresários pela revitalização da cafeicultura rondoniense, e o trabalho já está em andamento e os agricultores estão apostando no uso da tecnologia para melhorar a produção cafeeira. Em uma reunião realizada há alguns dias em Cacoal com empresários, agricultores e autoridades, verificou-se que os viveiristas já acertaram a venda de todo o estoque de mudas, que só vão ficar prontas para entregar no final deste ano.

E a procura por mudas deve se intensificar com o lançamento da cultivar BRS Ouro Preto desenvolvida pela Embrapa Rondônia, que alcança produtividade média acima de 100 sacas por hectare.

Fonte: Ascom

 

Mais Sobre Municípios

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Semusa promove ações de valorização da vida para profissionais de saúde

Setembro é o mês de intensificação das ações de prevenção ao suicídio através da campanha Setembro Amarelo. Em um ano de pandemia, com o isolamento

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor  Renê

Prefeitura de Rolim de Moura: Nota de pesar Doutor Renê

É com profunda tristeza que a prefeitura de Rolim de Moura (RO) comunica o falecimento do médico Renê Alfredo Delgadillo Salgueiro, vítima da COVID-

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

Doações do Imposto de Renda beneficia entidades sociais de Ji-Paraná

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolesce