Porto Velho (RO) sexta-feira, 12 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Violência ameaça o segundo turno das eleições no Haiti



Renata Giraldi
Agência Brasil


Brasília – As tropas das forças de paz, do Exército e da Guarda Nacional fazem a segurança das zonas de votação do segundo turno da eleição presidencial, hoje (20), no Haiti. Os eleitores vão às urnas para escolher o sucessor do presidente haitiano, René Préval.

Às vésperas das votações, houve denúncias de violência no país, o que, segundo as autoridades, ameaça a democracia. O país caribenho vive a instabilidade política e a crise agravada pela epidemia de cólera que matou mais de 4 mil pessoas, além das dificuldades pela reconstrução da região devastada pelo terremoto de janeiro de 2010.

Disputam o segundo turno das eleições no Haiti a ex-primeira-dama Mirlande Manigat, de 70 anos, e o cantor popular Michel Martelly, de 49 anos. O Comitê Provisório Eleitoral do Haiti advertiu que a escala de violência não pode permanecer porque ameça a democracia no país “frustrando” e “prolongando” a crise no país.

As eleições ocorrem no momento em que dois ex-presidentes, que foram expulsos do país, tentam retornar à cena política. Jean-Bertrand Aristide voltou anteontem (18) a Porto Príncipe, enquanto Jean-Claude Duvalier, o Baby Doc, retornou ao Haiti no começo deste ano. Ambos são acusados de corrupção e violação de direitos humanos e deixaram o país sob pressão popular. Eles sinalizam que pretendem retornar à atividade política.

Os observadores eleitorais identificaram uma série de problemas às vésperas do segundo turno. Houve denúncias de violência física e verbal. De acordo com depoimentos, os comícios dos candidatos foram interrompidos por causa de ações de manifestantes, atirando pedras e ameaças à imprensa.

As informações são do Comitê Provisório Eleitoral do Haiti e da rádio pública da França, a RFI. Tradicionalmente, é elevado o percentual de abstenção no Haiti. O primeiro turno das eleições no país foi cercado de denúncias de fraudes e irregularidades. Por recomendação da Organização dos Estados Americanos (OEA), houve mudanças no processo eleitoral para garantir a lisura do pleito.

Martelly defende mudanças estruturais na política haitiana, prometendo educação pública de qualidade e mais agilidade na construção de casas populares. Considerada próxima a Préval, Mirlande é apontada como a sucessora que dará continuidade aos programas do atual governo – os apelos internacionais para apoio ao país, por exemplo.

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe