Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Venezuela captura um dos principais líderes das Farc



Da Agência Lusa

Agência Brasil, Brasília - O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou que um dos principais líderes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foi capturado em território venezuelano.

De acordo com as autoridades da Colômbia, Guillermo Enrique Torres Cueter, conhecido como Julián Conrado, de 57 anos, era o responsável pela composição de hinos e canções revolucionárias e marxistas vinculadas às Farc

Nos últimos meses, as autoridades da Colômbia imaginavam, segundo Santos, que Julián Conrado tinha morrido depois de um embate com o Exército durante operação na fronteira com o Equador. Nessa ação militar foi morto Raúl Reyes, considerado o número dois das Farc.

O ministro da Defesa, Rodrigo Rivera, agradeceu ao governo venezuelano pela captura de Conrado. “Quero agradecer em nome do governo da Colômbia esta cooperação que se soma a outros episódios como a captura de Alberto Martínez, que fazia a página da internet, e a entrega de vários guerrilheiros do Exército de Libertação Nacional que assassinaram militares da Marinha”, disse.
.

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia