Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Ucrânia descarta negociações sem mediação dos EUA e UE


 Da Agência Lusa

O primeiro-ministro da Ucrânia, Arseni Yatseniuk, descartou hoje (27) eventuais negociações bilaterais com a Rússia sem a mediação dos Estados Unidos e da União Europeia (UE). “A posição do governo não é alterável. Nas atuais condições, as negociações bilaterais com a Rússia, sem a presença dos Estados Unidos e da UE, não são possíveis”, disse ele.

O presidente eleito da Ucrânia, Petro Poroshenko, manifestou-se, nessa segunda-feira (26), disponível para se reunir com o presidente russo, Vladimir Putin, em meados de junho, apesar de garantir que Kiev nunca reconhecerá a anexação da Crimeia por parte da Rússia.

Para Poroshenko, a próxima reunião com a Rússia, que descreveu como “um passo muito responsável”, deve produzir resultados que as pessoas esperam, até porque “a Ucrânia já pagou um preço muito alto com a guerra”.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, disse, em declarações publicadas hoje pelo jornal Kommersant, ser ainda “prematuro” falar de um encontro entre Putin e Poroshenko.

A uma pergunta do jornal se haverá reação de Putin aos resultados eleitorais na Ucrânia, Peskov respondeu que o presidente russo já se manifestou publicamente. “A posição não mudou”, acrescentou o porta-voz.

Ontem, o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, reiterou a posição de Putin sobre a eleição: “Como disse o presidente, vamos encarar com respeito os resultados da votação do povo ucraniano”.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia