Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Tumulto em Meca deixou 131 iranianos mortos


Da Agência Lusa

Gente de Opinião

Peregrinação a MecaEPA/Amel Pain/Agência Lusa/Direitos Reservados

Cento e trinta e um iranianos estão entre os mais de 700 mortos durante a correria desordenada na peregrinação em Meca, informou hoje (25) uma organização de Teerã.

“O número de iranianos mortos chegou a 131, com 60 pessoas feridas. É possível que esse número ainda aumente”, disse Saïd Ohadi, líder da Organização de Peregrinação Iraniana, citado pela agência oficial Irna. Balanço anterior indicava 90 mortos iranianos.

Em Nova York, onde vai participar da assembleia-geral da Organização das Nações Unidas, o presidente iraniano, Hassan Rohani, pediu “ao governo saudita que assuma as suas responsabilidades” na catástrofe, acrescentou a Irna.

O líder supremo do Irã, o ayatolah Ali Khamenei, observou que uma “má gestão” das autoridades sauditas estaria na origem da debandada. Ele pediu a Riad “que aceite a enorme responsabilidade dessa catástrofe”.

Segundo os dados mais recentes, 717 pessoas morreram e 863 ficaram feridas durante o tumulto em Meca.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia