Porto Velho (RO) sábado, 13 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Transparência no Poder Público



Sabrina Craide
 Agência Brasil


Brasília – A transparência no Poder Público foi o principal assunto debatido no último dia do 4º Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico (Consegi), com a palestra do professor de ciência da computação, Nigel Shadbolt, da Universidade de Southampton, do Reino Unido. Ele é responsável por projetos de dados abertos no governo britânico e ressaltou que o sistema de dados abertos é a base dos governos modernos e pode ser usado também por empresas privadas.

Segundo Shadbolt, a principal vantagem do uso de dados abertos em um governo é a transparência, o que pode até acabar revelando deficiências do Poder Público. “Uma vez que tiver um governo corajoso para fazer isso, os governos futuros terão que manter o mesmo padrão. Acredito que é isso que queremos para uma sociedade democrática”.

Os dados públicos também podem promover vantagens econômicas ao governo, com uso de licitações públicas, além da melhoria e eficiência dos serviços. Shadbolt citou um caso que ocorreu em Londres, que, depois da divulgação de dados de gastos de energia nos prédios públicos, os custos caíram significativamente. O professor liderou o desenvolvimento do portal data.gov.uk, considerado modelo para sistemas de dados governamentais abertos em todo o mundo.

Cerca de 5,5 mil pessoas participaram durante três dias do congresso, em Brasília. O evento teve como tema principal Dados Abertos para a Democracia na Era Digital, que é a disponibilização das informações governamentais de forma aberta e acessível, para que possam ser reutilizadas e misturadas com informações de outras fontes.

Durante o evento, um grupo de programadores elaborou aplicativos com o objetivo de contribuir para que os cidadãos possam fiscalizar os gastos e atos públicos. Um dos exemplos é o projeto “Otoridades – você sabe com quem está falando?”, no qual podem ser denunciados abusos de autoridade em todos os níveis de governo. Foram elaborados, ainda, projetos sobre a tramitação das matérias no Congresso Nacional e sobre a ligação de empresas privadas com o governo.

Também participaram do evento o cofundador da Open Knowledge Foundation, Rufus Pollock, do Reino Unido, o pesquisador canadense David Eaves, criador das três leis que regem os dados abertos; o espanhol Carlos de La Fuente, diretor da área de tecnologia da Fundação Centro Tecnológico CTIC e o ativista italiano Marco Fioretti.

Ao encerrar o congresso, o presidente do Serpro, Marcos Mazoni, ressaltou que essa edição do Consegi inaugurou uma nova fase do evento, pois antes as discussões principais eram sobre as tecnologias e serviços que são utilizados pelo governo, e agora foi tratado sobre o relacionamento do governo com a sociedade de forma interativa.

O Consegi é promovido pela Escola de Administração Fazendária (Esaf) do Ministério da Fazenda, em parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil, Dataprev, Sebrae e Itaipu Binacional. A próxima edição do evento foi marcada para os dias 9, 10 e 11 de maio de 2012.

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe