Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Suíça desbanca os EUA e se torna o país mais competitivo do mundo


Agência O GloboGENEBRA - A Suíça desbancou os EUA e os países escandinavos e se tornou, em 2006, o país mais competitivo do mundo, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo Fórum Econômico Mundial e realizada entre empresários de 125 países.Suíça, Finlândia e Suécia são as economias mais competitivas do mundo, seguidas por Dinamarca, Cingapura e EUA, uma economia que nos útlimos anos ocupava a liderança indiscutível dessa lista de países e que agora vem apresentando um retrocesso amis acentudado, caindo do primeiro para o sexto posto.Completam o ranking dos países com economias mais competitivas o Japão, Alemanha, Holanda e Reino Unido. Na região da América Latina e Caribe, o Chile é o país que, mais uma vez, ocupa o topo na região (27º da lista), seguido por Costa Rica (53º), Panamá (57º), México (58º) e Brasil (66º).- Isso não significa que os EUA não continue sendo uma das economias mais competitivas do mundo - disse o economista-chefe da instituição, Augusto López-Claros.Segundo ele, a competitividade geral do país está ameaça por grandes desequilíbrios macroeconômicos, em particular pelos crescentes níveis de dívida pública assosciados aos déficits fiscais.A pesquisa mostra ainda que seu ranking relativo, os EUA se mantêm vulneráveis a um possível ajuste desordenado destes desequilíbrios, incluídos os historicament altos déficits comerciais.- A Suíça dispõe de uma infra-estrutura muito bem desenvolvida em matéria centífica e de tecnologia - disse López-Claros, ressaltando que naquela país existe uma estreita colaboração entre centros de pesquisa e empresas.O Fórum, instituição privada com sede em Genebra, explicou que essas listas são elaboradas combinando dados públicos objetivos e os resultados da pesquisa anual realizada neste ano entre 11 mil empresários.A metodologia foi desenvolvida pelo professor espanhol Xavier Sala y Martín, da Universidade de Columbia."A introdução do Índice de Competitividade Global é uma extensão lógica do trabalho sobre competitividade realizado pelo Fóro - disse López-Claros.O documento contribui para "compreender melhor os fatores que determinam o crescimento econômico e ajudará a explicar por que alguns países conseguem melhor do que outros aumentar os níveis de renda e as oportunidades de seus respectivos habitantes", disse Klaus Schwab, fundador e presidente-executivo da instituição em comunicado.A pesquisa deste ano a lista de países analisados foi ampliada a algumas das economias menos desenvolvidas, como as de Angola, Barbados (que se situa acima de uma economia européia como a da Itália (42º), Burquina Faso, Burundi, Lesoto, Mauritânia, Nepal, Suriname e Zâmbia.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Breno Altman: Coreia do Norte colocou os Estados Unidos de joelhos

Breno Altman: Coreia do Norte colocou os Estados Unidos de joelhos

O jornalista Breno Altman avalia o encontro do presidente dos Estados Unidos Donald Trump com o líder da Coreia do Norte Kim Jong-um; "A Coreia do Nor

Portugal aprova uso da maconha para fins medicinais

O parlamento português aprovou hoje (15) o uso da maconha (cannabis) com finalidade medicinal. O cultivo para uso próprio fica proibido.

Brasileira defenderá na ONU direitos de pessoas com deficiência

A deputada federal Mara Gabrilli (PSDB-SP) foi eleita ontem (12), em Nova York, Estados Unidos, para uma vaga de perito do comitê...

Papa aceita renúncia de bispos chilenos suspeitos de pedofilia

Em janeiro, o papa mal chegou ao Chile e pediu perdão pelos crimes de abuso sexual, encobertos pelo Vaticano e que ele prometeu punir.