Porto Velho (RO) quarta-feira, 8 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Stédile diz que denúncia na OEA foi alerta contra manobras de 'forças reacionárias'


 
Daniel Mello 
Agência Brasil 

São Paulo - O coordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Pedro Stédile, disse que a denúncia de criminalização do movimento feita a Organização dos Estados Americanos (OEA) é um “alerta” para a comunidade internacional.

“Aqui também sempre fizemos esse mesmo tipo de reclamação. Usar esse espaço internacional não para falar mal do Brasil ou do governo brasileiro, mas usar para luta pela democratização”, afirmou à Agência Brasil, após participar do 12º Congresso do PC do B.

O MST denunciou na última quinta-feira (5) à Comissão Interamericana de Direitos Humanos da OEA o que considera ser um processo de repressão e criminalização da luta dos trabalhadores rurais pela reforma agrária no país. A denúncia foi apresentada pelo integrante da coordenação nacional do movimento João Paulo Rodrigues, em audiência realizada em Washington.

Segundo Stédile, “as forças reacionárias de direita que controlam parte do Judiciário e parte do Congresso estão usando desses mecanismos para criar factóides na imprensa e criar um clima de perseguição dos movimentos sociais”.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia