Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Síria recebe o maior comboio de ajuda humanitária


 
 
Da Agência Lusa
 
O maior comboio de ajuda humanitária enviado para a Síria desde o início da guerra civil, em 2011, chegou ontem (21) a Rastane, cidade rebelde cercada pelas forças governamentais, segundo informou o Comitê Internacional da Cruz Vermelha.
 
Organizado pela Cruz Vermelha Internacional e pelo Crescente Vermelho, o comboio, composto por 65 veículos, levou kits de alimentos, medicamentos e equipamentos médicos.
 
Rastane, onde estão cerca de 120 mil pessoas, está situada no centro da Síria e sitiada pelas forças governamentais desde 2012. A última vez que a cidade recebeu ajuda humanitária foi em 2012.
 
“Este foi o maior comboio humanitário que organizamos até agora para a Síria”, disse, em Damasco, Pawel Krysiek, porta-voz da Cruz Vermelha Internacional. O mediador da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Síria, Staffan de Mistura, disse hoje que houve um progresso “modesto, mas real” na entrega de ajuda humanitária.
 
Segundo Staffan, mais de 560 mil pessoas presas em áreas sitiadas ou remotas receberam ajuda desde o início do ano, incluindo mais de 100 mil nas últimas duas semanas.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia