Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Satélite revela mancha de petróleo três vezes maior



A mancha de petróleo provocada pelo afundamento de uma plataforma da British Petroleum (BP) no Golfo do México é pelo menos três vezes maior do que se previa inicialmente, segundo um pesquisador da Universidade de Miami, que se baseia em imagens de satélites.

“De acordo com as últimas imagens de satélites que recebemos, o tamanho do derramamento é três vezes maior que o estimado anteriormente”, disse Hans Graber, diretor de um centro de análises de imagens por satélites (CSTARS) da Universidade de Miami.

O derramamento do produto no Golfo do México ameaçava agravar-se neste sábado, em meio a várias operações para contê-lo.

Dispersão

Segundo a guarda-costeira e a empresa BP, várias equipes trabalharam durante toda a noite para injetar 11.400 litros de produtos dispersantes, e os resultados eram avaliados neste sábado.

Equipes de emergência deslocavam-se para as zonas litorâneas ameaçadas para realizar operações de limpeza. A BP pôs à disposição do público um número telefônico gratuito para os que quiserem se apresentar como voluntários.

Mais de 84 km de diques flutuantes foram mobilizados para tentar conter a mancha de petróleo. Mais de 3,8 milhões de litros de petróleo misturado com a água já foram retirados do mar.

Outras duas plataformas no Golfo do México foram obrigadas a cessar suas operações por motivos de segurança e uma foi evacuada.

Rio Mississipi

Uma parte das águas do Mississippi, o maior rio do país, estava sendo desviada em direção às áreas pantanosas para conter a mancha negra, declarada "catástrofe nacional" pelo governo.

Segundo o presidente Barack Obama, 1.900 funcionários federais e 300 embarcações e aeronaves estão na região. Obama chegará ao local domingo, confirmou a Casa Branca.

A área da mancha é estimada em mais de 1.500 km2, isto é, a superfície de uma grande aglomeração urbana, como a de Londres.

Centenas de quilômetros de zonas litorâneas estão ameaçadas em Louisiana, Mississippi, Alabama e Florida, área que representa 40% da região pantanosa do país.

"Para as aves é o pior momento: é o período de reprodução e de nidificação", observou Melanie Driscoll, da organização ecologista Audubon Society. A região costeira da Louisiana constitui um santuário da fauna.

Fonte: Band News  /  Fábio Mendes

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia