Porto Velho (RO) quarta-feira, 8 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Rússia e França concordam em coordenar ações militares


Da Agência Sputnik Brasil

Gente de Opinião

Vladimir Putin e François Hollande fecharam o acordo durante conversa telefônicaMichel Euler/Agência Sputinik

Os presidentes da Rússia e da França, Vladimir Putin e François Hollande, concordaram hoje (17) em coordenar ações militares de seus países na luta contra os terroristas do Estdo Islâmico, informou nesta terça-feira a assessoria de Imprensa do Kremlin. Os líderes dos dois países chegaram ao acordo de cooperação na luta contra o terrorismo durante conversa telefônica por iniciativa do governo francês.

"Os líderes deram atenção especial ao reforço da cooperação bilateral e multilateral para combater o terrorismo internacional. Ficou acertado o estreitamento do contato e a coordenação de ações dos serviços especiais dos dois países ao longo das operações antiterroristas realizadas pela Rússia e pela França na Síria", revelou um comunicado oficial do governo russo.

Mais cedo, Putin havia solicitado que fosse criado, junto com a Marinha da França, um plano de ações conjuntas terrestres e marítimas na Síria. Ele destacou que o governo francês, que enviou um porta-aviões à costa da Síria, deverá ser tratado como aliado pelos militares russos.

Desde 30 de setembro, a aviação russa, a pedido do presidente sírio, Bashar Assad, realiza ataques contra os grupos terroristas Estado Islâmico e Frente Nusra. O chefe do Estado Maior da Rússia, general Valery Gerasimov, informou nesta terça-feira que, desde o começo da operação, as Forças Aeroespaciais da Rússia realizaram cerca de 2,3 mil voos de combate e destruiu mais de 4,1 mil alvos dos terroristas.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia