Porto Velho (RO) domingo, 29 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Rússia abastece separatistas de gás cortado pela Ucrânia



Da Agência Lusa

A Rússia começou hoje (19) a fornecer gás aos territórios do Leste da Ucrânia controlados pelos separatistas, que disseram ter deixado de receber gás da companhia ucraniana, anunciou a empresa estatal russa Gazprom.

“Desde as 16h (11h em Brasília), a Gazprom fornece gás à Ucrânia, através das estações de Prokhorovka e Platovo, num volume de 12 milhões de metros cúbicos por dia”, disse o presidente da Gazprom, Alexei Miller, citado pelas agências russas.

As estações referidas correspondem a dois dos pontos de entrada do gás russo na Ucrânia, um na região de Donetsk e o outro na de Lugansk. Miller disse que o fornecimento se enquadra “no contrato em vigor” entre a Gazprom e a companhia ucraniana Naftogaz.

Pouco antes, o primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, disse que a Rússia poderia fornecer gás por “razões humanitárias” aos territórios separatistas. Medvedev disse ter pedido ao Ministério da Energia russo e à Gazprom que preparassem propostas de fornecimento “para dar resposta às necessidades dessas regiões”. “As pessoas não podem passar frio”, disse.

Os separatistas pró-russos anunciaram uma interrupção brusca do fornecimento de gás aos territórios que controlam, suspensão que a Naftogaz confirmou atribuindo aos estragos causados pelos combates.

“O restabelecimento das entregas é impossível devido aos combates que prosseguem” e que impedem os técnicos de fazer as reparações necessárias sem arriscar a vida, informou a Naftogaz num comunicado.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia