Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Rodada Doha frustra e decepciona negociadores, diz subsecretário


 Renata Giraldi
Agência Brasil


Brasília - O subsecretário-geral de Assuntos Econômicos e Financeiros do Ministério das Relações Exteriores, Valdemar Carneiro Leão, reconheceu hoje (10) que este ano será encerrado sem acordos na Rodada Doha. Segundo ele, a sensação de frustração e decepção é generalizada. O embaixador lembrou que foram dez anos de tentativas de negociações que registram avanços mínimos.

“Não é segredo para ninguém que depois de dez anos [da Rodada] Doha não conseguimos avanço algum. Não há, portanto, segredo. Mais um ano se passou e este ano vai acabar sem resultados concretos”, disse Carneiro Leão.

Para o embaixador, um dos fatores que dificultaram as negociações de Doha foi a crise econômica internacional. Carneiro Leão lembrou que a crise gera desemprego e aumento das pressões protecionistas e mais contenção. No entanto, nos dias 16 e 17 de dezembro, em Genebra, haverá a última reunião do ano referente à Rodada Doha. Embaixador Roberto Carvalho de Azevêdo, representante do Brasil na Organização Mundial do Comércio (OMC), acrescentou que a questão do câmbio será abordada nessa reunião, na Suíça.

“O problema está na pauta, não adianta querer varrer para de baixo do tapete, seja qual for o resultado dessa discussão”, disse Azevêdo. “[Mas qualquer] decisão será decidida por consenso. Não é uma tarefa que ocorra da noite para o dia. Sempre que houver a evolução do sistema, haverá uma discussão sobre o problema.”

Os principais impasses envolvendo as negociações entre países em desenvolvimento e os desenvolvidos cercam os setores de agricultura, facilitação de comércio, serviços e manufaturados. A busca por consenso é o principal desafio dos negociadores. Os norte-americanos, por exemplo, cobram acordos mais ambiciosos na área de serviços e maior acesso ao mercado de produtos industriais dos países emergentes.

No entanto, os países em desenvolvimento exigem mais vantagens como garantias para seus produtos nas economias desenvolvidas. Os negociadores do Brasil, da Índia, da China e da África do Sul estão no grupo dos emergentes que lideram as negociações.

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia