Porto Velho (RO) sábado, 28 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Rei Abdullah da Jordânia dissolve o Parlamento


Renata Giraldi*
Agência Brasil

Brasília – O rei Abdullah II da Jordânia dissolveu o Parlamento e convocou eleições antecipadas na véspera de um protesto convocado pela oposição. O governo divulgou comunicado, mas não fixou a data para as eleições. A convocação para o protesto, marcado para hoje (5), dia dedicado às orações na religião muçulmana, foi feita pelo partido Frente de Ação Islâmica.

A Frente de Ação Islâmica é considerada a maior ameaça a Abdullah desde a Primavera Árabe – quando passaram a ocorrer manifestações contra os governos em vários países de maioria muçulmana. A Jordânia faz fronteira com a Síria, que há 19 meses vive em guerra civil provocada por uma crise política, e o Iraque, que também vive um período de instabilidade.

Para analistas, a economia enfraquecida na Jordânia, associada ao fim de subsídios aos combustíveis, às restrições no uso da internet e ao conflito na Síria, contribuíram para criar um cenário de ânsia por reformas.

Na Jordânia, o Parlamento é bicameral, formado pela Assembleia de Senadores e a Câmara dos Deputados.

*Com informações da BBC Brasil.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia