Porto Velho (RO) terça-feira, 9 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Presidente do Equador perdoa dirigentes de jornal


Renata Giraldi
Agência Brasil

Brasília – O presidente do Equador, Rafael Correa, anunciou hoje (27) o perdão a dois dirigentes do jornal El Universo e a um ex-editor do mesmo veículo - condenados pela Justiça equatoriana por injúria e calúnia contra Correa. Em discurso de quase meia hora, o presidente defendeu mudanças na estrutura da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), com sede em Washington, nos Estados Unidos, e condenou a atuação da imprensa, a qual chama de “abusiva”.

“Decidi perdoar [os dirigentes e o jornalista] e conceder a remissão das condenações”, anunciou o presidente no discurso, acompanhado por uma plateia formada de políticos, embaixadores e integrantes de organizações não governamentais. “Qualquer Poder [Executivo, Legislativo e Judiciário] é capaz de atentar contra os direitos humanos, inclusive os meios de comunicação”, disse ele.

No começo deste mês, os diretores do jornal El Universo Carlos Nicolás e César Pérez e o jornalista Emilio Palacio, da editoria Opinião, foram condenados pela Justiça equatoriana a três anos de prisão e ao pagamento de US$ 40 milhões por injúrias e calúnias contra Correa, em um editorial publicado há cerca de um ano.

A decisão da Justiça causou reações internas e externas. A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), por meio de medidas cautelares, solicitou a suspensão de forma imediata dos efeitos da sentença contra os diretores do jornal El Universo e do ex-editor de Opinião.

A associação Repórteres sem Fronteiras (RSF), com sede em Paris, classificou a decisão da Justiça contra os jornalistas de um "revés catastrófico". A organização não governamental (ONG) equatoriana Fundamedios disse que a decisão judicial foi "contrária à liberdade de expressão".

Para Correa, a imprensa tem assumido um papel “abusivo” e influenciado pelo que chamou de “meios hegemônicos externos”. Segundo ele, as ações judiciais atenderam aos três objetivos que tinha: demonstrar que o jornal El Universo mentiu, mostrar que os envolvidos tinham metas específicas e fazer com que os cidadãos equatorianos superem os medos em relação à imprensa.

“Vencemos nas três instâncias da Justiça porque tínhamos razão”, disse o presidente. “A imprensa abusiva foi vencida. Essa imprensa [a abusiva] se converteu em um ator político beligerante. Temos de lutar por uma verdadeira comunicação social, na qual a liberdade de imprensa é direito de todos e não apenas de uma oligarquia.”

O discurso ao vivo de Correa, no fim desta manhã, foi transmitido pela agência pública de notícias do Equador, Andes.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe