Porto Velho (RO) quarta-feira, 8 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Precisamos da humildade da fé que procura rosto de Deus



Cidade do Vaticano, 17 abr (RV) - Em sua homilia, o Papa recordou que neste dia, ao longo dos séculos por toda a face da terra, jovens e pessoas de todas as idades aclamam o Senhor dizendo: "Hosana ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor!"

Jesus sabe que o espera uma Páscoa nova e que Ele mesmo tomará o lugar dos cordeiros imolados, oferecendo-se a si mesmo na Cruz. "A nossa procissão de hoje quer ser imagem de algo mais profundo, imagem do fato que caminhamos em peregrinação, juntamente com Jesus, para a estrada alta que leva ao Deus vivo" – frisou o pontífice.

O Santo Padre sublinhou que "desde sempre, e hoje ainda mais, os homens nutriram o desejo de «ser como Deus»; de alcançar, eles mesmos, a altura de Deus" – e acrescentou:

"Em todas as invenções do espírito humano, em última análise, procura-se conseguir asas para poder elevar-se à altura do Ser divino, para se tornar independentes, totalmente livres, como é Deus. A humanidade pôde realizar tantas coisas: somos capazes de voar; podemos ver-nos uns aos outros, ouvir e falar entre nós dum extremo do mundo ao outro, e todavia, a força de gravidade que nos puxa para baixo é poderosa. Junto com as nossas capacidades, não cresceu apenas o bem; cresceram também as possibilidades do mal, que se levantam como tempestades ameaçadoras sobre a história. E perduram também os nossos limites: basta pensar nas catástrofes que, nestes meses, afligiram e continuam afligindo a humanidade" - disse o Papa.

O Santo Padre ressaltou que a Igreja nos faz um convite "Sursum corda – corações ao alto!" "O coração, segundo a concepção bíblica e na visão dos Padres da Igreja, é aquele centro do homem onde se unem o intelecto, a vontade e o sentimento, o corpo e a alma; é aquele centro, onde o espírito se torna corpo e o corpo se torna espírito, onde vontade, sentimento e intelecto se unem no conhecimento de Deus e no amor a Ele. Este «coração» deve ser elevado, mas sozinhos somos demasiado frágeis para elevar o nosso coração até a altura de Deus; não somos capazes disso" – disse ainda Bento XVI.

Cristo veio ao mundo para nos levar a Deus, "desceu até a humilhação extrema da existência humana, a fim de nos levar para o alto rumo a Ele, rumo ao Deus vivo. Jesus humilhou-se e só assim podia ser superada a nossa soberba: a humildade de Deus é a forma extrema de seu amor, e este amor humilde atrai para o alto" – sublinhou o Papa.

Bento XVI sublinhou que a liturgia de hoje, indica alguns elementos concretos, que pertencem à nossa elevação e sem os quais não podemos ser levados para o alto: "as mãos inocentes, o coração puro, a rejeição da mentira, a procura do rosto de Deus".

"As grandes conquistas da técnica só nos tornam livres e são elementos de progresso da humanidade, se forem acompanhadas por estas atitudes: se as nossas mãos se tornarem inocentes e o coração puro, se permanecermos à procura da verdade, à procura do próprio Deus e nos deixarmos tocar e interpelar pelo seu amor. Mas todos estes elementos da elevação só serão úteis, se reconhecermos com humildade que devemos ser levados para o alto, se abandonarmos a soberba de querermos ser Deus. Temos necessidade Dele: Deus nos leva para o alto; permanecer apoiados em suas mãos, isto é, na fé, nos dá a orientação justa e a força interior que nos leva para o alto. Temos necessidade da humildade da fé, que procura o rosto de Deus e se entrega à verdade do seu amor" - frisou o pontèifice.

"Com o Senhor, caminhamos, peregrinos, para o alto. Vamos à procura do coração puro e das mãos inocentes, à procura da verdade, procurando o rosto de Deus. Peçamos ao Senhor para que nos torne puros, a fim de que possamos pertencer à geração dos que buscam a Deus, dos que procuram a face do Deus de Jacó" – concluiu o Papa. (MJ)

Fonte: rádio Vaticano
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia