Porto Velho (RO) sábado, 4 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Papa reza por Síria, Líbia, Costa Rica, Nicarágua e Índia


 
Cidade do Vaticano (RV) – Neste domingo (20/12), após a oração do Angelus, rezada na Praça São Pedro, o Papa Francisco chamou a atenção dos fiéis para a situação da ‘amada Síria’, expressando satisfação pelo acordo que a Comunidade internacional acaba de alcançar.

“Encorajo todos a prosseguir com entusiasmo e generosidade no caminho do fim das violências e por uma solução negociada que leve à paz”, afirmou.

O Papa se mostrou contente também pelo recente compromisso assumido na Líbia em favor de um Governo de unidade nacional, que convida à esperança pelo futuro.

Dirigindo-se à América Latina, enalteceu o esforço de colaboração de Costa Rica e Nicarágua, fazendo votos que um novo espírito de fraternidade reforce ainda mais o diálogo e a cooperação recíproca.
E enfim, dirigiu o pensamento aos queridos povos da Índia, país recentemente atingido por graves enchentes.

Na primeira semana de dezembro a maior cidade do sul da Índia, Chennai, com 8,7 milhões de habitantes, ficou submersa após a pior tempestade de que se tem lembrança. Mais de 270 pessoas morreram.

Fonte: rádio Vaticano

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia