Porto Velho (RO) segunda-feira, 30 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Papa pede respeito mútuo entre cristãos e muçulmanos


Da Agência Lusa / Agência Brasil

Cidade do Vaticano – O papa Francisco pediu hoje (11) a muçulmanos e cristãos para que promovam o “respeito mútuo”, ao incluir na oração semanal do Angelus uma saudação aos muçulmanos que celebram o fim do mês sagrado do Ramadã.

“Quero enviar uma saudação aos muçulmanos de todo o mundo, nossos irmãos, que há pouco tempo celebraram a conclusão do mês do Ramadã”, disse o papa aos fiéis presentes na Praça de São Pedro para a oração semanal.

“Espero que cristãos e muçulmanos se empenhem na promoção do respeito mútuo, especialmente por meio da educação das novas gerações”, declarou, na segunda mensagem aos muçulmanos. No último dia 2, o papa enviou um texto aos religiosos, pedindo para que "ambas as religiões evitem críticas injustificadas ou difamatórias”.

Na oração deste domingo, Francisco se dirigiu aos católicos para pedir que “amem Deus”, que “tem um nome e uma cara, que se chama Jesus Cristo”. “É esse amor que dá valor e beleza a todas as coisas: a família, o trabalho, o estudo, a amizade, a arte e toda a atividade humana”, disse.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia