Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Oposição na Síria se une contra o governo Assad


Renata Giraldi*
Agência Brasil

Brasília – A oposição na Síria definiu ontem (11) nova estratégia de ação para combater o governo do presidente Bashar Al Assad. Há 20 meses, oposição e governo disputam espaço e força no país, promovendo confrontos diários, gerando mais de 36 mil mortos e numerosos refugiados. A oposição firmou acordo para a formação de uma coligação nacional, reunindo todos os segmentos contrários a Assad.

O acordo foi firmado em Doha, no Catar. O líder do grupo será Ahmad Maaz Al-Khatib, um religioso moderado. O grupo reúne também Georges Sabra, dirigente do Conselho Nacional Sírio (CNS), que foi pressionado por líderes árabes a aceitar a unificação das oposições.

A violência na Síria começou em março de 2011, a partir de uma revolta nas ruas contra o governo. Em poucos meses, os conflitos se transformaram em guerra civil. O governo Assad está submetido a uma série de sanções, imposta pela Organização das Nações Unidas (ONU), mas resiste a abrir mão do poder.

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia