Porto Velho (RO) quarta-feira, 1 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

ONU: Síria recruta e ataca crianças


Renata Giraldi*
Agência Brasil

Brasília – Pela primeira vez desde que a Síria está sob conflitos há 15 meses, a Organização das Nações Unidas (ONU) colocou as forças governamentais sírias e a milícia denominada shabiha em em uma lista de 52 governos e grupos armados que recrutam, matam e atacam sexualmente crianças em conflitos armados.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que a conclusão do relatório mostra um “número inaceitavelmente elevado e crescente” de abusadores de crianças a longo prazo. Ele se disse preocupado com o agravamento da crise na região que provocou mais de 14 mil mortes, segundo organizações não governamentais.

O documento mostra ainda que as Nações Unidas receberam relatórios que indicam “graves violações” contra crianças na Síria. Também há informações de que crianças com nove anos tenham sido vítimas de assassinatos, tortura e violência sexual.

Em comunicado, o Conselho Nacional Sírio, principal órgão da oposição ao governo do presidente Bashar Al Assad, assegurou que, “enquanto que a comunidade internacional faz prova de fraqueza e hesitação, o regime sírio, aproveitando a proteção do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, dedica-se a uma escalada na sua política de terror contra o povo sírio”.

De acordo com o conselho, há aviões, artilharia, blindados e militares mobilizados na região de Homs, no Centro do país. A cidade é considerada um dos locais mais violentos da Síria. Segundo o órgão, a população de Homs está sendo privada de eletricidade, alimentos e medicamentos.

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia