Porto Velho (RO) quarta-feira, 8 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

ONU afirma que corrupção é uma epidemia fora de controle


A corrupção é, em algumas regiões do mundo, uma epidemia "que está fora de controle", a qual não está sendo combatida como deveria ser, denunciou nesta segunda-feira o Escritório de Nações para a Droga e a Delinqüência (UNODC). Seu diretor, Antonio María Costa, fez a advertência às delegações de quase cem países que participam da conferência da ONU contra a corrupção realizada na ilha de Bali.

— A corrupção é uma doença contagiosa e, em algumas regiões, uma pandemia que está fora de controle — disse Costa, em seu discurso de abertura, após ressaltar que está se fazendo muito pouco para combater o problema, principalmente nos países africanos.

A segunda Conferência das Partes da Convenção das Nações Unidas contra a Corrupção discutirá durante cinco dias assuntos como a recuperação de ativos roubados ao Estado, a assistência técnica aos países menos desenvolvidos para combater a corrupção e a melhora da cooperação nesses âmbitos. As delegações dos 107 países que ratificaram a convenção debaterão iniciativas destinadas a revisar o progresso que os membros fazem na aplicação do acordo, que penaliza os casos de corrupção.

— É necessário adotar medidas específicas para reduzir as emissões venenosas da corrupção e dos subornos — apontou o chefe do UNODC.

A conferência, que acontece na Indonésia, considerada um dos países mais corruptos do mundo, segue a realizada há dois anos na Jordânia. A Indonésia, onde hoje transcorre o primeiro dia de luto nacional pela morte do ex-ditador Suharto, ocupou no ano passado o 143º lugar da lista de 179 países elaborada pela organização Transparência Internacional.

Suharto morreu sem responder perante a Justiça de seu país, que em diversas ocasiões tentou levá-lo ao banco de réus por suposto envolvimento no saque dos cofres do Estado, bem como muitos casos de suborno e nepotismo. A fortuna da família de Suharto foi estimada pela revista Time em US$ 15 bilhões, enquanto a Transparência Internacional eleva o valor para US$ 35 bilhões.

No início da conferência, o chefe do UNODC pediu aos delegados um minuto de silêncio para "somar-nos à homenagem e às condolências pelo falecimento do ex-presidente Suharto". O atual presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono, a quem correspondia inaugurar oficialmente a conferência de Bali, cancelou sua viagem à ilha para liderar o funeral de Estado em homenagem a Suharto, que morreu no domingo no hospital Pertamina de Jacarta, onde ficou internado por 23 dias. Em seu nome, Yudhoyono enviou o ministro para Assuntos Políticos e a Segurança, Widodo, que leu o discurso do chefe do Estado após lembrar "nosso querido ex-presidente".

— A Indonésia é um país hostil à corrupção, que é a ameaça pública número um em nosso país, infelizmente difícil de erradicar — admitiu o ministro no discurso do presidente.

Fonte: EFE

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia