Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

No Egito, juízes fazem paralisação em protesto ao governo


Renata Giraldi*
Agência Brasil

Brasília – O Tribunal Constitucional do Egito suspendeu suas atividades nesse domingo (2), por tempo indeterminado, depois de manifestantes que apoiam o governo do presidente Mouhamed Mursi impedirem o trabalho dos juízes. No Egito, há aproximadamente 14 mil juízes. De acordo com a agência oficial de notícias do país, Mena, os magistrados deflagraram paralisação geral.

A organização que representa os juízes do Egito anunciou que seus integrantes não vão supervisionar o processo relativo ao referendo da proposta de Constituição do país, que ocorre em duas semanas.

A tensão política no Egito aumentou nos últimos dias com a decisão de Mursi de manter o decreto que lhe concede amplos poderes. Pela medida, o presidente amplia seus poderes e reduz os do Judiciário e Legislativo.

A iniciativa provocou protestos e críticas. Mursi disse que o decreto é temporário até a implementação da nova Constituição, mas não quis revogá-lo. Para a oposição egípcia, o decreto viola os direitos básicos à liberdade.

O Clube dos Juízes, no entanto, anunciou que os magistrados não supervisionarão o processo relativo ao referendo da proposta de Constituição. “Todos os juízes do Egito e os Clubes dos Juízes fora da capital concordaram em não fiscalizar o referendo sobre um projeto de Constituição”, disse o presidente do Clube dos Juízes, Ahmed Al Zind, em comunicado oficial.

*Com informações da BBC Brasil e da agência pública de notícias de Portugal, a Lusa.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia