Porto Velho (RO) quinta-feira, 11 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Nível do mar sobe mais rápido que o esperado, dizem cientistas



Painel Intergovernamental da ONU previu uma elevação de 18 a 59 centímetros no nível dos mares em 2007. Aumento dos oceanos pode levar a inundações devastadoras


O painel climático da ONU pode estar subestimando gravemente o aumento do nível dos mares causado pelo aquecimento global, disseram climatologistas nesta segunda-feira (10), defendendo fortes reduções nas emissões dos gases do efeito estufa.

"A ascensão do nível do mar pode superar bem 1 metro até 2100 caso continuemos no nosso caminho de crescentes emissões", disse Stefan Rahmstorf, professor do Instituto Potsdam para a Pesquisa do Impacto Climático. "Mesmo para um cenário de baixa emissão, a melhor estimativa é de cerca de 1 metro."

Rahmstorf falou durante o Congresso Científico Internacional sobre a Mudança Climática, em Copenhague.

O Painel Intergovernamental da ONU sobre a Mudança Climática (IPCC, na sigla em inglês) previu em 2007 que o aquecimento global causaria uma elevação de 18 a 59 centímetros no nível dos mares neste século.

O IPCC disse na época que a estimativa não poderia levar em conta com precisão vários fatores como o degelo na Groenlândia e na Antártida. Muitos cientistas criticaram o número, considerando-o conservador demais.

"A perda de gelo na Groenlândia mostra uma aceleração durante a última década", disse o veterano pesquisador da Groenlândia Konrad Steffen, diretor do Instituto Cooperativo para a Pesquisa em Ciências Ambientais, da Universidade do Colorado-Boulder.

"A gama superior do aumento do nível do mar até 2100 pode estar acima de 1 metro ou mais numa média global, com grandes diferenças regionais, dependendo de onde ocorra a fonte da perda de gelo", disse ele.

John Church, pesquisador do Centro para o Clima Australiano e a Pesquisa Climática, de Hobart, disse que o aumento dos oceanos vai levar a inundações devastadoras mais frequentes em áreas costeiras.

De acordo com ele, quanto mais rápido os humanos limitarem as emissões de dióxido de carbono, maior será a chance de evitar os cenários mais extremos.

"Podemos passar um limite durante o século 21 que pode comprometer o mundo com metros de elevação do nível do mar", disse. "As metas de emissões em curto prazo são críticas."

As reduções precoces das emissões são muito mais eficientes do que ações que ocorram posteriormente neste século, segundo cientistas.

"Com rígidas reduções em 2050, pode-se acabar com a curva de (elevação da) temperatura bem rapidamente, mas não há muito mais que se possa fazer quanto ao aumento do nível do mar", disse Rahmstorf. "Estamos colocando em marcha processos que levarão a elevações dos níveis do mar nos próximos séculos."

Fonte: Reuters

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe