Porto Velho (RO) domingo, 31 de maio de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Morales promete fazer novas nacionalizações


Agência O Globo LA PAZ - Seis meses após a ter assumido o governo, o presidente da Bolívia, Evo Morales,prometeu fazer novas nacionalizações, como a do setor de petróleo e gás. Ele participou de vários atos em sua cidade natal, Orinoca, a 300 quilômetros de La Paz, em uma das zonas mais pobres do país. Seguindo os costumes incas, foram sacrificadas duas lhamas e duas ovelhas em honra da deusa Pachamama. Morales divulgou o Manifesto de Orinoca, lido pelo ministro da Presidência, Juan Ramón Quintana. O texto afirma que o governo continuará "recuperando todos os recursos naturais para industrializá-los em benefício dos bolivianos". Morales também conclamou a "romper a dependência dos centros imperiais que nos condenaram a sermos fornecedores de matérias-primas". O manifesto afirma ainda que, nesses seis meses, houve "transformações revolucionárias" e que "hoje a Bolívia se respeita". Morales também disse que, em 6 de agosto, na abertura da Assembléia Constituinte em Sucre, participará de um jogo de futebol com os presidentes de Brasil e Venezuela no estádio daquela cidade. - O companheiro Lula e o amigo Hugo Chávez jogarão no meu time - disse Morales

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia