Porto Velho (RO) segunda-feira, 9 de dezembro de 2019
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Morales diz que Bolívia vai impor lei a empresas sem contrato


Agência O GloboLA PAZ (Reuters) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse na sexta-feira que o país não recuará diante das petrolíferas estrangeiras com as quais não foram assinados novos contratos sob o marco da nacionalização do setor de energia do país, decretada em maio.- Às outras empresas com as quais estamos em negociação, quero lhes dizer que, apesar de sermos um país pequeno, subdesenvolvido, as empresas têm que respeitar nossas normas, nossas leis, vamos fazê-las respeitar - disse Morales no ato em que a francesa Total e a norte-americana Vintage assinaram seus respectivos novos contratos.O prazo para assinatura de novos acordos do setor de petróleo vence no sábado e ainda há negociações pendentes com gigantes como a Petrobras, a espanhola Repsol-YPF e a britânica British Gas.O decreto de nacionalização dispõe que as empresas que não assinarem novos contratos neste prazo deverão sair do país, deixando seus ativos nas mãos da estatal boliviana YPFB.

Mais Sobre Mundo - Internacional

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia

As mulheres e os homens mais compridos do mundo

As mulheres e os homens mais compridos do mundo

Segundo um estudo feito por 800 cientistas do Imperial College em Londres (1) sobre o desenvolvimento da altura das pessoas adultas nos últimos 100