Porto Velho (RO) quarta-feira, 10 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Morales agradece ajuda brasileira nos oito anos de Lula



Agência Boliviana de Informação e Telam

Agência Brasil, Brasília - O presidente da Bolívia, Evo Morales, aproveitou uma cerimônia pública na cidade de Cochabamba, uma das mais importantes do país, para agradecer ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva o apoio que deu ao país vizinho durante os oito anos de seu governo.

No ato público, Morales assegurou que as sugestões de Lula “sempre foram importantes para a Bolívia”, segundo informou a Agência Boliviana de Informação (ABI).

Na cerimônia de entrega de recursos para o desenvolvimento de projetos em comunidades rurais, Morales pediu aos presentes “um forte aplauso a este companheiro operário que já na próxima semana não será presidente”. Evo Morales confirmou sua presença em Brasília, no dia primeiro de janeiro, quando Lula passará a faixa presidencial a sua ex-ministra de Minas e Energia e, também, da Casa Civil, Dilma Rousseff.

Na reportagem, a ABI destaca que nos oito anos de mandato, Lula visitou várias vezes a Bolívia e desenvolveu projetos conjuntos para o desenvolvimento da Bolívia. A agência citou especificamente a construção do corredor interoceânico que permitirá o acesso rodoviário entre portos do Atlântico e do Pacífico, projeto do qual o governo chileno também participa.

Essa rodovia atravessará as regiões bolivianas de Santa Cruz, Cochabamba e Oruro. O objetivo é criar um acesso entre o porto de Santos com as regiões de Arica e Iquique, no Chile.

Segundo a agência, em agosto de 2009, Lula e Morales assinaram um convênio pelo qual o Brasil concederá um crédito de US$ 332 milhões para a construção de uma rodovia de 306 quilômetros que ligará Villha Tunarí, em Cochabamba, com San Ignacio de Moxox, na Amazônia. De acordo com a ABI, essa obra era “um sonho [do povo bolivivano] de mais de 150 anos”.

A sucessão presidencial brasileira também foi tema de reportagem publicada pela Telam, a agência oficial de notícias da Argentina, cujo foco foi a continuidade do governo Lula na gestão de Dilma Rousseff nos próximos quatro anos. De acordo com a matéria, a permanência de mais de um terço dos funcionários do governo Lula pela presidenta eleita Dilma Rousseff, é uma demonstração que a continuidade não foi só uma propaganda de campanha.

Na matéria, a Telam trata Lula como “o mandatário mais popular da história do Brasil”. Segundo a agência argentina, a política de continuidade utilizada em sua campanha eleitoral demonstra que Dilma Rousseff pretendeu, desde o início, aproveitar o alto índice de popularidade de Lula, “seu mentor político, para sucedê-lo na Presidência”.

A reportagem também cita alguns dos legados herdados pela presidenta Dilma Rousseff, em sua campanha, como a luta contra a pobreza; a redistribuição de renda; a ampliação de programas sociais; o fortalecimento do mercado interno; o fortalecimento da economia; a estratégia de política externa; os investimentos em saúde e educação; e o desenvolvimento de regiões historicamente relegadas.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe