Porto Velho (RO) quarta-feira, 1 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Morales aceita desculpas de autoridades europeias


Morales aceita desculpas de autoridades europeias, após incidente diplomático no início do mês
24/07/2013 - 12h36
Internacional
Carolina Gonçalves*
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O presidente da Bolívia, Evo Morales, aceitou hoje (24) o pedido de desculpas apresentado pelas autoridades da França, Espanha, Itália e de Portugal. Os quatro países europeus negaram, no início do mês, autorização de sobrevoo e aterrissagem ao avião de Morales, sob a suspeita de que o ex-consultor norte-americano Edward Snowden estaria escondido na aeronave. Snowden trabalhava em uma empresa que prestava serviços à Agência Nacional de Segurança (NSA) e é acusado de espionagem pelo governo dos Estados Unidos.

A declaração do presidente da Bolívia foi anunciada depois de uma reunião do Conselho de Ministros do país que ocorreu na manhã de hoje. Segundo Morales, o perdão pelos equívocos cometidos por autoridades francesas, espanholas, italianas e portuguesas seria um passo para manter as “relações de respeito, complementaridade e solidariedade” entre os países.

No dia 2, Morales voltava de uma viagem à Rússia onde participava do 2º Fórum de Países Exportadores de Gás. Com a negativa de autorização para decolagem e aterrissagem, o presidente da Bolívia foi obrigado a mudar a rota de viagem e aguardar, por quase 13 horas em Viena, na Áustria, a liberação da aeronave.

Morales destacou que “o mundo foi testemunha da violação da imunidade diplomática”. Segundo ele, a decisão de proibir o sobrevoo por aqueles países foi uma agressão arbitrária e humilhante, mas o líder boliviano afirmou não guardar rancor ou ressentimento pelo ocorrido e garantiu que movimentos sociais, como o de indígenas que ele representa, não são vingativos.

Edward Snowden, de 29 anos, vive há um mês na zona de trânsito do aeroporto de Moscou, onde chegou depois de passar por Hong Kong, para evitar prisão por espionagem pela Justiça dos Estados Unidos. O ex-consultor já recebeu os documentos que permitem a saída do aeroporto de Moscou.

O governo russo havia garantido que o norte-americano poderia permanecer no país se renunciasse às atividades contra os Estados Unidos, o que significaria o fim da divulgação de informações sobre o programa norte-americano de espionagem, que monitora telefones e mensagens eletrônicas em todo o mundo.

Há poucas semanas, o jornalista Gleen Greenwald, correspondente do periódico britânico The Guardian no Brasil, denunciou que o ex-consultor Edward Snowden tinha informações que comprovam a existência de um esquema de espionagem a cidadãos brasileiros na internet e por ligações telefônicas. O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, pediu esclarecimentos formais aos Estados Unidos. Dias depois da denúncia, Patriota, considerou “insuficientes” os esclarecimentos prestados até aquele momento pelo governo dos Estados Unidos.

*Com informações da Lusa
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia