Porto Velho (RO) sábado, 4 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Ministro sírio apela à ONU para intervir em sanções


Da Agência Lusa

Brasília - O ministro dos Negócios Estrangeiros sírio, Walid Mouallem, apelou à responsável pelas operações humanitárias da Organização das Nações Unidas (ONU), Valerie Amos, que está em visita a Damasco, para intervir no levantamento das sanções contra seu país.

Mouallem, citado pela agência oficial Sana, disse a Valerie Amos que as sanções econômicas impostas à Síria, pelos Estados Unidos e União Europeia, são “responsáveis pelo sofrimento dos cidadãos sírios”. O ministro pediu que a ONU intervenha para “anulá-las”.

O ministro sírio também solicitou a Valerie Amos que “a ONU dirija seus esforços para a reedificação das infraestruturas e hospitais que foram destruídos por terroristas” na Síria.

O governo sírio qualifica a oposição e os rebeldes de “terroristas”. Mouallem quer “coordenar” com a ONU a distribuição de ajuda humanitária aos sírios.

A representante da ONU informou que seu escritório em Damasco “continuará fornecendo ajuda humanitária em coordenação com o governo".

Em razão da degradação das condições de segurança, a ONU decidiu suspender suas operações no país e retirar seu pessoal “não essencial”.

A organização internacional mantém a presença no país com pessoal local. Desde março de 2011, a União Europeia aprovou 19 sanções comerciais e financeiras à Síria, além do embargo ao petróleo e às armas.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, pelo menos 43 mil pessoas morreram na Síria desde o início em março de 2011 a partir de uma revolta popular contra o regime, que passou para o conflito armado.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia