Porto Velho (RO) domingo, 29 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Mineiros da Bolívia promovem 72 horas de protestos no país


Renata Giraldi*
Agência Brasil

Brasília – A Central de Trabalhadores da Bolívia (COB) começa hoje (26) uma série de paralisações no país com duração de 72 horas. A ideia é atingir todo o território boliviano envolvendo trabalhadores de minas de zinco e estanho, com manifestações e bloqueios de estradas que levam à capital, La Paz. Os mineiros querem a nacionalização das minas de uma das principais regiões produtoras do país.

O protesto foi deflagrado pelas reinvidicações de mineiros que atuam na região de Colquiri, que é alvo de disputa entre dois grupos. Os líderes do movimento tentam chamar a atenção do governo do presidente Evo Morales para intervir no impasse.

Nicanor Baltazar, um dos líderes do movimento, disse que até sexta-feira (28) vários atos estão planejados, como o bloqueio de pistas centrais dentro de La Paz e manifestações em cidades bolivianas.

O conflito atingiu o auge na semana passada, quando um grupo atacou com dinamite a cooperativa que é a sede da Federação dos Mineiros da Bolívia. No ataque morreu uma pessoa e nove ficaram feridas.

Com informações da agência pública estatal de notícias de Cuba, Prensa Latina.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia