Porto Velho (RO) quinta-feira, 27 de junho de 2019
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Marcas bilionárias perdem valor do mercado global


Agência O GloboSÃO PAULO - Algumas das marcas mais famosas do mundo perderam valor de mercado pela primeira vez na história, de acordo com reportagem desta segunda-feira do jornal "Valor Econômico". A Coca-Cola, a marca mais valiosa do mundo há 20 anos, avaliada em US$ 67 bilhões, perdeu 1% de seu valor entre 2005 e 2006, segundo ranking da Interbrand, consultoria de avaliação de marca do grupo Omnicom.A segunda colocada, a Microsoft, também manteve a posição de 2005, mas sofreu uma queda ainda mais expressiva, de 5%, e é avaliada pela Interbrand em US$ 56,9 bilhões. O diretor geral da Interbrand no Brasil, Alejandro Pinedo, afirma ao "Valor" que as duas marcas mais valiosas do mundo perderam pontos por motivos distintos. A Coca-Cola, diz ele, por ter abandonado sua postura de liderança de mercado para copiar alguns produtos da concorrência - como a versão com limão dos refrigerantes sabor cola lançada em 2002 pela Pepsi-Cola.A marca Microsoft, observa Pinedo, perdeu valor por uma combinação de três fatores: o avanço do concorrente Google, a expansão do sistema Linux e o afastamento progressivo do fundador da empresa, Bill Gates. Apesar da desvalorização, a marca Microsoft vale hoje nada menos que US$ 56,9 bilhões, segundo o ranking da Interbrand, publicado pela revista "Business Week" e pelo Valor.A marca com maior valorização no ranking de 2005 foi a do Google, que subiu da 38ª posição para a 24ª e passou a valer 46% mais entre um ano e outro - ou, US$ 12 bilhões. Com isso, a empresa deixou para trás nomes conhecidos como a fabricante de eletroeletrônicos LG (94), a tradicional Cartier (86), a empresa de artigos esportivos Adidas (71), a Xerox (57) e até a montadora Ford (30).Os dois desempenhos mais próximos foram de eBay e Motorola, ambos com 18% de valorização da marca.- Podemos afirmar que a Google está fazendo, na indústria online, o que a Virgin fez no mundo real - disse ao jornal britânico "The Guardian" o diretor-executivo da Interbrand, John Allert, referindo-se à gravadora que hoje atua em turismo e comunicações. - Eles estão tentando mostrar que são uma marca que trata de informação. Se a Google puder provar que é mais do que uma empresa de busca, então suas fronteiras serão quase sem limites. Os dez primeiros lugares do ranking, porém, ainda são ocupados por empresas tradicionais. A Coca-Cola vem em 1, com US$ 67 bilhões, seguida, nesta ordem, por Microsoft (US$ 59,92 bilhões), IBM (US$ 56,2 bilhões), GE (US$ 48,9 bilhões), Intel (US$ 32,3 bilhões), Nokia (US$ 30,13 bilhões), Toyota (US$ 27,94 bilhões), Disney (US$ 27,85 bilhões), McDonald's (US$ 27,5 bilhões) e Mercedes-Benz (US$ 21,8 bilhões).

Mais Sobre Mundo - Internacional

Sínodo: "Amazônia pede à Igreja que seja sua aliada"

Sínodo: "Amazônia pede à Igreja que seja sua aliada"

O mundo amazônico pede à Igreja que seja sua aliada: esta é a alma do Documento de Trabalho (Instrumentum Laboris) publicado na manhã de hoje (17 de j

Prefeito alemão vai se aposentar após 56 anos no cargo

Prefeito alemão vai se aposentar após 56 anos no cargo

Depois de servir 56 anos como prefeito da cidade de Windhagen, na Alemanha, Josef Rüddel anunciou sua aposentadoria da política. O democrata-cristão d

Hábitos digitais estão 'atrofiando' nossa habilidade de leitura e compreensão?

Hábitos digitais estão 'atrofiando' nossa habilidade de leitura e compreensão?

"As pessoas estão percebendo que algo está mudando em si mesmas, que é seu poder de leitura. E há um motivo para isso"

Suicídio: Ex-presidente do Peru morre após dar tiro na cabeça ao ser preso

Suicídio: Ex-presidente do Peru morre após dar tiro na cabeça ao ser preso

O ex-presidente do Peru Alan García morreu hoje (17) durante cirurgia, depois de dar um tiro na cabeça ao receber ordem de prisão em sua casa, no bair