Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Mandela destruiu o apartheid, diz historiador


Cristina Indio do Brasil
Agência Brasil

Rio de Janeiro - O apartheid foi destruído por Nelson Mandela. A avaliação é do historiador, escritor e ex-professor de filosofia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Joel Rufino dos Santos, para quem o ex-presidente da África do Sul foi mais que um herói para o país africano. “Mandela foi o maior de todos. Foi ele quem destruiu o apartheid. Ele é um dos melhores homens de toda a humanidade”, disse.

O historiador, que é também doutor em comunicação e cultura, destacou que Mandela não pode ser classificado apenas como um líder para os negros sul-africanos, mas também para os brancos do país, porque lutou por questões além da liberdade. Uma prova disso é que recebeu o Prêmio Nobel da Paz ao lado de Frederik de Klerk que foi o último presidente branco do sistema de segregação racial da África do Sul.

“Ele representou mais. Ele representou uma luta anti-sistêmica mesmo para quem não acredita em uma revolução anticapitalista, mesmo para quem não tenha implantado um sistema socialista”, disse.

Para Joel Rufino, apesar de ter usado armas em determinado momento da luta contra o sistema de segregação racial sul-africano, a atuação de Mandela foi marcada pelo pacifismo. “Quando ele saiu da prisão aceitou a luta pacífica. Ele primeiro foi um pacifista, depois um revolucionário armado e depois novamente um pacifista”, completou declarando que foi assim que conduziu a África do Sul ao se tornar presidente.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia