Porto Velho (RO) sexta-feira, 12 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Malária: vacina cada vez mais próxima


 
Por Susan Anyangu, da IPS 

Nairóbi – Depois de 20 anos de testes, cientistas anunciaram que estão prestes a apresentar uma vacina contra a malária. Porém, especialistas alertam que a África pode não estar preparada para seu uso, que seria aprovado dentro de uns cinco anos. A Organização Mundial da Saúde estima que houve 247 milhões de casos dessa doença em 2006, causando cerca de um milhão de mortes, a maioria de crianças africanas. A vacina RTS,S, desenvolvida pela empresa GlaxoSmithKline Biologicals, é a primeira a demonstrar ter grande eficácia contra a enfermidade. Agora está na fase três, com testes em sete países africanos, antes de ser distribuída oficialmente.

A RTS,S foi criada especificamente para ser administrada na África, mas o professor Wilfred Mbachan, especialista em biotecnologia e saúde pública da Universidade de Yaoundé (Camarões), alertou que se os governos deste continente não se prepararem de forma adequada poderão privar milhões de pessoas do acesso à vacina. “Enquanto buscamos um avanço no desenvolvimento da vacina, devemos começar a falar com os governos africanos e dizer-lhes como devem se preparar para recebê-la. Necessitam preparar uma política que facilita sua inclusão no Program Expandido de Imunização”, disse Mbacham.

Os sistemas regulatórios nos países africanos, que deverão aprovar o uso da vacina, são débeis, acrescentou o especialista. Os governos também têm de pensar como financiar as campanhas de imunização e definir os detalhes sobre onde, como, em quais grupos de pessoas prevalece a malária em cada país. “As nações africanas terão de começar a pensar sobre o financiamento e como terão acesso à vacina. Embora seja uma possibilidade o Fundo Global da Saúde fornecer o dinheiro para isto, os governos precisam explorar outros métodos inovadores de financiamento”, acrescentou Mbacham.

A RTS,S está destinada principalmente a bebês: menores de 5 anos são os mais vulneráveis à malária. Depois de quase duas décadas de pesquisa e 10 anos de testes, é a primeira a alcançar a fase três, a última de testes. “Os estudos da fase dois mostraram que a vacina reduziu os episódios clínicos de malária em 53% sobre um período de acompanhamento de oito meses. Já nos testes da fase dois no sul de Moçambique, com crianças, demonstraram que a RTS,S é eficaz durante pelo menos 18 meses na redução da malária clinica em 35% e da severa em 49%”, afirmou.

“A vacina também mostrou uma promissora segurança e perfil de tolerância quando foi usada junto com outras vacinas padrões da OMS”, disse o médico Joe Cohen, coinventor da RTS,S. Os testes da fase três avaliarão a eficácia da vacina em dois grupos infantis, um com idades entre seis e 12 semanas e outro entre cinco e 17 meses. A vacinação acontecerá em sete países africanos: Burkina Faso, Gabão, Gana, Quênia, Malawi, Moçambique e Tanzânia.

Especialistas em saúde explicaram que a iminente aprovação do uso da vacina não significa que as pessoas podem descartar as atuais medidas de prevenção à malária, como uso de redes contra mosquitos tratadas com inseticidas ou a fumigação dentro das casas. “Essas tecnologias funcionaram até agora, e as comunidades devem continuar utilizando-as. Uma vez aprovada a vacina, estas medidas continuarão sendo usadas. De fato, já se investiga sobre o fortalecimento dos inseticidas para fazer com que durem mais”, afirmou Michael McDonald, do programa contra a malária da Agência para o Desenvolvimento Internacional, dos Estados Unidos. 

Fonte: IPS/Envolverde

(Envolverde/IPS)

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe