Porto Velho (RO) terça-feira, 7 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Khadafi sinaliza que governo da Líbia aceita negociar



Da Agência Lusa

Agência Brasil, Brasília - O porta-voz do governo da Líbia, Mussa Ibrahim, afirmou ontem (4) à noite que o regime do presidente líbio, Muammar Khadafi, está disposto a negociar para promover a realização de eleições. Ele voltou a negar a possibilidade de Khadafi deixar o país. “Qual o sistema político a aplicar no país? Isso é negociável. Podemos falar. Podemos ter tudo, eleições ou referendo”, disse.

Ibrahim reiterou, no entanto, que Khadafi é o fator de segurança do país e de unidade da população e das tribos. “Pensamos que é muito importante para qualquer transição para um modelo democrático e transparente”, acrescentou.

O porta-voz, porém, não detalhou as negociações em curso para promover a transição democrática. A oposição rejeita qualquer possibilidade de o processo ser conduzido por Khadafi ou um de seus aliados e filhos.

Ontem, o Pentágono anunciou que o Exército norte-americano retirou os aviões de combate envolvidos nos ataques na Líbia. Inicialmente, os Estados Unidos tinham previsto retirar seus aviões e mísseis Tomahawk no próximo fim de semana, depois da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) assumir o comando das operações, na semana passada.

Desde ontem à noite não há registro de aviões de combate na Líbia, segundo o porta-voz do Pentágono, capitão Darryn James. No período das 23h de domingo (3) às 11h de ontem os aviões de combate norte-americanos fizeram dois sobrevoos.

A partir de agora, o Exército dos Estados Unidos não deve fornecer mais do que aviões destinados a efetuar abastecimentos em voo e missões de interferência e de vigilância.

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia