Porto Velho (RO) quarta-feira, 8 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Itamaraty condena atentado terrorista na Somália



Danilo Macedo
Agência Brasil

O governo brasileiro condenou o atentado terrorista ocorrido ontem (20) em um hotel em Mogadíscio, capital da Somália, a 200 metros do Palácio Presidencial, reivindicado pelo grupo Al Shabab. O ataque suicida, no horário da prece matinal, causou a morte de 25 pessoas e deixou dezenas de feridos, incluindo o vice-primeiro-ministro somali.

“Ao transmitir sua solidariedade aos familiares das vítimas, ao povo e ao governo da Somália, o Brasil reafirma seu repúdio a todos os atos terroristas, quaisquer que sejam suas motivações, e reitera seu apoio aos esforços de consolidação das instituições somalis”, afirmou o governo brasileiro, por meio de nota.

Um comandante do grupo terrorista Al Shabab, Xeque Mustaf, disse em um comunicado que o objetivo do ataque foi “eliminar funcionários do governo”. Em 22 de janeiro, outro atentado do Al Shabab  aconteceu com um veículo que explodiu perto de um hotel, onde estava uma delegação turca, que preparava a visita do Presidente à Somália. O ato terrorista causou quatro mortes.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia