Porto Velho (RO) quinta-feira, 11 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Grupo de Ação para a Síria reúne-se no sábado


Carolina Pimentel
Agência Brasil

Brasília – O enviado das Nações Unidas e da Liga Árabe a Síria, Kofi Annan, anunciou hoje (2) que Grupo de Ação para a Síria vai se reunir no próximo sábado (30), em Genebra, para discutir a crise no país árabe.

O grupo é formado pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) – Estados Unidos, Rússia, China, Reino Unido e França – e países da região.

O grupo vai discutir como implantar um plano de paz para conter a violência na Síria, libertar presos, permitir o acesso da mídia internacional ao país, debater as demandas do povo sírio e garantir a prestação de socorro humanitário.

A comissão de investigadores independentes da ONU, liderada pelo diplomata brasileiro Paulo Sérgio Pinheiro, apresentou relatório ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas sobre a situação no país. De acordo com Pinheiro, a violação aos direitos humanos está aumentando em meio a um conflito cada vez mais militarizado.

"A comunidade internacional não pode deixar de exercer um esforço concentrado para pôr fim à violência", salientou Paulo Pinheiro.

Pinheiro retornou de uma visita de três dias a capital síria, Damasco. Um dos objetivos era apurar a morte de 100 pessoas em Houla durante os confrontos entre os aliados do governo e os grupos de oposição. Os investigadores não conseguiram identificar os responsáveis pela chacina, mas suspeitam que “forças leais ao governo podem ter sido responsáveis por muitas das mortes”.

O relatório também menciona mortes cometidas pelos grupos armados de oposição. Segundo o investigador, as forças ligadas ao governo do presidente Bashar Al Assad e os grupos antigovernamentais estão se armando, o que eleva o risco de agravamento da situação na Síria. Organizações de direitos humanos informam que mais de 15 mil pessoas, a maioria civis, morreram desde o início dos confrontos na Síria em março do ano passado.

Na reunião do Conselho de Direitos Humanos, a embaixadora do Brasil, Maria Nazareth Farani Azevêdo, se posicionou favorável ao encontro convocado por Annan para o final de semana e defendeu maior empenho da comunidade internacional.

“O Brasil está profundamente preocupado com a escalada da violência na Síria, cujo peso recai sobre civis indefesos, inclusive mulheres e crianças. O número de vítimas continua a crescer, e a situação humanitária é cada vez mais dramática”, disse.

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe