Porto Velho (RO) quinta-feira, 11 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Freiras que cuidam de italiana em coma há 14 anos pedem para permanecer com ela



Corte Suprema italiana autorizou a interrupção da alimentação da jovem

As freiras que há 14 anos cuidam da italiana Eluana Englaro, 37 anos, em estado vegetativo, pediram para permanecer com ela, pois a sentem viva, disseram ao jornal "Il Messagero". As freiras da clínica Beato Luigi Talamoni, em Lecco, perto de Milão (Itália), onde a jovem está desde 7 de abril de 1994, expressam sua "disponibilidade para servir hoje e sempre a Eluana".

A irmã Misericordia diz que as freiras não pedem "nenhuma mudança, só o silêncio e a liberdade de amar e dar aos fracos, às crianças e aos pobres". Sóror Rosangela, responsável pela higiene pessoal de Eluana, relata que "a cada duas horas é preciso trocá-la de posição, e uma vez ao dia" é necessário ele é colocada "em uma cadeira de rodas durante duas horas".

Segundo sóror Rosangela, "a alimentação e a hidratação, assim como a administração de remédios, é feita através de uma sonda nasogástrica". Nada mudou em 14 anos e nada deve mudar para as freiras "nestas horas difíceis, nas quais esperar parece impossível". As religiosas afirmam que "a esperança é não ver Eluana morrer por fome ou sede nas condições em que está".

No último dia 13, a Corte Suprema italiana autorizou a interrupção da alimentação a Eluana, que está em estado vegetativo há 17 anos devido a um acidente de trânsito, após uma longa luta judicial nesse sentido empreendida pelo pai da mulher, Giuseppe Englaro.

O pai de Eluana não enviou ainda o escrito para levá-la a uma instituição onde será retirada a sonda que a alimenta. Segundo o jornal "Il Messagero", ele tomará esta medida nos próximos dias. Disponibilizará uma ambulância, um médico e uma enfermeira que atenderão Eluana na viagem. Vários hospitais de Udine, onde o pai da jovem queria interná-la, negaram-se a recebê-la.

No entanto, hoje o assessor de Saúde da região de Friuli Veneza Giulia (norte), Vladimir Kosic, afirmou que "estão prontos para receber Eluana como a todos" e que "não se nega o pão e a água a ninguém" nesses hospitais.

A decisão do tribunal sobre este caso dividiu a opinião italiana. A Igreja Católica e o mundo da ciência, os políticos conservadores e a esquerda progressista, e o resto da opinião pública mostram profundas divergências sobre o "direito de morrer".

Fonte: EFE

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe