Porto Velho (RO) sábado, 28 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

França enviará mil soldados à República Centro-Africana


Da Agência Brasil

Brasília - A França irá enviar mil soldados à República Centro-Africana por cerca de seis meses como auxílio ao restabelecimento da ordem no país, informou hoje o ministro da Defesa francês, Jean-Yves Le Drian. O anúncio foi efetuado depois da França ter submetido ao Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), na noite de ontem (25), um projeto de resolução para reforçar a atuação de força no país, com a perspectiva de transformá-la em potência para manutenção da paz da ONU.

Ontem à noite, o primeiro-ministro centro-africano, Nicolas Tiangaye, disse que a França estava pronta a enviar 800 soldados que se juntariam aos 410 militares já em atuação. Tiangaye teve um encontro com o chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius. Segundo Tiangaye o apoio da França deverá ter início em meados de dezembro.
 
"O papel da França será de apoiar as forças da Misca (Missão Internacional de Apoio à República Centro-Africana) em termos militares, logísticos e de assistência técnica", explicou o primeiro-ministro.

Na quinta-feira (21), o presidente francês, François Hollande mencionou o aumento do contingente francês na República Centro-Africana, onde, segundo ele a situação é "extremamente grave". Hollande não havia informado, no entanto, quando ou qual o efetivo seria enviado ao país.

O projeto de resolução apresentado pela França no Conselho de Segurança instaura um embargo às armas destinadas à República Centro-Africana pelo período inicial de um ano e pede a aplicação rápida de acordos de transição do poder no país, com eleições livres e justas.

A República Centro-Africana está envolvida em confrontos desde março deste ano, quando o regime de François Bozizé foi derrubado pelo chefe da coligação rebelde Séléka, Michel Djotodia, que se tornou presidente. De acordo com o primeiro-ministro Nicolas Tiangaye, há uma insegurança generalizada no país, onde estão sendo cometidos graves crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

Com informações da Agência Lusa

Mais Sobre Mundo - Internacional

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe

Com avanço nas Américas, Delta é "altamente preocupante", diz Organização Pan-Americana de Saúde

Com avanço nas Américas, Delta é "altamente preocupante", diz Organização Pan-Americana de Saúde

A variante Delta do novo coronavírus é "altamente preocupante", à medida que a mutação tem se espalhado para quase 20 países nas Américas, disseram