Porto Velho (RO) sábado, 2 de julho de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Fed não pode ceder à complacência no combate à alta da inflação, diz diretor


Agência O Globo SÃO PAULO - Nos últimos 30 anos, a inflação está mais baixa e sua trajetória está sujeita a menos volatilidade, afirmou hoje o diretor do Federal Reserve (Fed, banco central americano) Randall Kroszner. Para ele, esse quadro mostra a importância do compromisso da autoridade monetária com a estabilidade da moeda, frisando que o Fed não pode ser complacente diante de riscos de pressões inflacionárias. " As expectativas de inflação ficaram bem ancoradas porque o público se tornou confiante de que o Fed vai fazer a coisa certa. Mas essa crença só irá persistir enquanto nós, no Comitê de Política Monetária (Fomc, na sigla em inglês), continuarmos a confirmar a expectativa de que a inflação vai permanecer baixa e estável " , declarou ele, que é um dos membros votantes do Fomc. " Complacência seria uma ameaça à credibilidade que o Fed trabalhou tão duro para conquistar. " Ele sublinhou, porém, que os formuladores da política monetária precisam levar em conta dados variados sobre a economia, tendo uma " abordagem eclética " ao decidir o futuro da taxa de juros. " A perspectiva de inflação de curto prazo deve ser mais determinada por fatores de custo, como o crescimento da produtividade e o preço das matérias-primas, do que pelo aperto dos mercados de trabalho e de produtos " , disse ele, em discurso hoje. " A fraca relação entre inflação e taxa de desemprego significa que hoje é provavelmente mais difícil do que nunca medir o potencial produtivo da economia - e assim estimar os chamados hiatos de produção -, especialmente em tempo real. " Kroszner acredita que há muitos pontos ainda desconhecidos sobre o processo inflacionário, o que exige um " certo grau de humildade e mente aberta " na hora de avaliar os dados econômicos. (Valor Online)

Mais Sobre Mundo - Internacional

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe

Com avanço nas Américas, Delta é "altamente preocupante", diz Organização Pan-Americana de Saúde

Com avanço nas Américas, Delta é "altamente preocupante", diz Organização Pan-Americana de Saúde

A variante Delta do novo coronavírus é "altamente preocupante", à medida que a mutação tem se espalhado para quase 20 países nas Américas, disseram