Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Farc sinalizam que está perto de um acordo


Leandra Felipe
Agência Brasil/EBC

Bogotá – As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) informaram neste sábado (2) que consideram possível chegar a um acordo com o governo colombiano sobre a participação política da guerrilha, após a assinatura de um acordo de paz. O assunto é o segundo tema da agenda que a guerrilha e o governo colombiano negociam desde novembro do ano passado.

“É possível que, aqui de Havana [Cuba], anunciemos a disposição de trabalhar na perspectiva de uma reforma e de mudanças políticas importantes, que permitam uma participação mais influente dos colombianos na vida política do país”, disse Andrés París, um dos negociadores das Farc.

A participação política de guerrilheiros das Farc, em um eventual fim do conflito armado, vem sendo discutida desde junho. Caso seja firmado um acordo, os ex-integrantes da guerrilha, uma vez desmobilizados, poderiam participar da vida política do país, criando um partido político.

Mediante a expectativa do fechamento de um acordo político, as delegações das Farc e do governo resolveram na última quinta-feira (31), estender as conversações do 16º ciclo de conversações até amanhã (4), na tentativa de chegar a um entendimento.

Caso consigam chegar a um consenso sobre a participação política, faltarão quatro temas para avaliação: a reparação das vítimas do conflito, a solução para o problema das drogas ilícitas no país; o desarmamento e desmobilização dos guerrilheiros e as garantias para cumprimento dos acordos firmados no pós-conflito. O primeiro assunto tratado foi a reforma agrária sobre o qual houve acordo.

Os representantes do governo colombiano não se manifestaram sobre a possibilidade de que seja fechado um acordo nas próximas horas.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia