Porto Velho (RO) sexta-feira, 19 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

EUA temiam que Paquistão alertasse Bin Laden



Da BBC Brasil

Brasília - O diretor da CIA (a central de inteligência americana), Leon Panetta, disse em entrevista à revista Time divulgada nesta terça-feira (3) que os Estados Unidos temiam que o Paquistão colocasse em risco a operação que levou à morte de Osama Bin Laden ao vazar informações para a rede extremista Al-Qaeda.

Em sua primeira entrevista desde a morte de Bin Laden, Panetta deu mais detalhes sobre a missão, realizada por forças especiais americanas no Paquistão, no domingo (1).

Ele disse que, meses atrás, o governo americano chegou a considerar expandir a operação, incluindo outros países, entre eles o Paquistão – aliado dos Estados Unidos. No entanto, segundo Panetta, a CIA descartou essa opção.

"Foi decidido que qualquer esforço para trabalhar com os paquistaneses poderia colocar em risco a missão. Eles poderiam alertar os alvos", disse o diretor da CIA à revista.

Na entrevista, o diretor da CIA – que irá substituir Robert Gates como secretário de Defesa, no fim de junho – disse que se reuniu na terça-feira passada (26/04) com um grupo de 15 assessores para analisar a credibilidade das informações sobre o local em que Bin Laden estava escondido.

Segundo Panetta, havia "evidências circunstanciais" de que o líder da Al-Qaeda vivia escondido em uma mansão na cidade de Abbottabad, a cerca de 100 quilômetros da capital do Paquistão, Islamabad. Não havia, porém, imagens de Bin Laden ou de membros de sua família.

O diretor da CIA disse à Time que nem todos os assessores reunidos estavam convencidos de que Bin Laden realmente vivia no local.

Ele, porém, decidiu defender a realização da missão em uma reunião com o presidente americano, Barack Obama, na quinta-feira passada (28). No dia seguinte, Obama autorizou o ataque.

Segundo a revista, ao dar as ordens ao general William McRaven, comandante das forças especiais, Panetta disse que a missão era "entrar lá e pegar Bin Laden, e se Bin Laden não estiver lá, dar o fora".

A revista relata ainda a tensão durante a operação, assistida em tempo real por Panetta, Obama e outros membros do governo. O diretor da CIA disse que somente quando McRaven disse ter finalmente identificado Geronimo (codinome usado pelos americanos para se referir a Bin Laden) a equipe respirou aliviada.

De acordo com o diretor da CIA, as forças americanas recolheram uma grande quantidade de material do complexo onde Bin Laden vivia, inclusive computadores, e uma força-tarefa foi criada para analisar esses novos dados.

VOCÊ PODE GOSTAR

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe