Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Estados Unidos vão acolher 85 mil refugiados em 2016


Agência Lusa

Os Estados Unidos vão acolher mais 85 mil refugiados em 2016, incluindo 10 mil sírios. O número pode chegar a 100 mil em 2017, segundo o secretário de Estado norte-americano, John Kerry.

"Vamos até aos 85 mil, dos quais pelo menos 10 mil especificamente provenientes da Síria, no próximo ano. E no próximo ano fiscal [outubro de 2016 a outubro de 2017] nossa meta é 100 mil", destacou Kerry, durante ida a Berlim, onde se encontrou com o secretário de Estado alemão, Frank-Walter Steinmeier.

O chefe da diplomacia norte-americana adiantou que o seu país gostaria de "receber mais" migrantesa, mas isso tornou-se difícil depois dos atentados de 11 de setembro de 2001. "Depois do 11 de Setembro, adotamos novas leis, controle dos antecedentes [das pessoas] e isso demora muito tempo. Nós não queríamos, mas não podemos ir por atalhos", frisou.

No ano fiscal que termina em setembro de 2015, a maior economia mundial recebeu 70 mil refugiados.

Desde o início da guerra civil, na primavera de 2011, os Estados Unidos receberam cerca de 1,8 mil sírios, e o departamento de Estado norte-americano apontou uma estimativa inicial de 5 mil a 8 mil para o fim do ano fiscal de 2016.

O receio da chegada de jihadistas ultrarradicais por esta via ocupa um lugar central no debate político norte-americano.

Kerry saudou o comportamento da Alemanha durante a crise migratória que atingiu o continente europeu, considerando que deu "um exemplo notável", quando o país se prepara para acolher entre 800 mil e 1 milhão de pessoas em busca de asilo até ao fim do ano.

Agência Brasil

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia