Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de julho de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Estado da Califórnia quer proibir o uso de palmadas


Agência O Globo

SACRAMENTO, EUA - Os pais californianos poderão encarar sentenças de prisão por bater nos filhos pequenos, se for aprovada uma lei que será apresentada na próxima semana. A deputada estadual Sally Lieber transformará em contravenção o ato de espancar, golpear ou dar palmadas em crianças com menos de quatro anos.

Um adulto considerado culpado poderá pegar até um ano de cadeia, e multa de US$ 1.000. Ela afirma que a norma é necessária porque o castigo físico transforma crianças indefesas em vítimas e estimula a violência an sociedade. Assessores da deputada dizem que ainda estão trabalhando numa definição legal de castigo físico.

  - É muito difícil argumentar que é necessário bater numa criança. É certo espancar um bebê de um ano, seis meses, um recém-nascido? - questiona Sally. Alguns deputados do Partido Republicano consideraram a idéia ridícula, mas o governador Arnold Schwarzenegger disse que poderia acatar a lei, embora tenha preocupações sobre como a norma será imposta. A lei californiana atual permite punição física aplicada pelos pais, desde que não haja força excessiva ou inadequada à idade da criança.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Portugueses Apostaram cerca de 1 Bilhão de Euros em Cassinos Online no 1º trimestre de 2020

Portugueses Apostaram cerca de 1 Bilhão de Euros em Cassinos Online no 1º trimestre de 2020

Os portugueses chegaram a marca de 1 bilhão de euros em apostas em cassinos online nos meses de janeiro, fevereiro e março de 2020, segundo informaç

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a