Porto Velho (RO) segunda-feira, 15 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Em meio à crise, europeus se reúnem na quarta em busca de soluções comuns


Renata Giraldi*
Agência Brasil


Brasília – O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, disse hoje (24) estar confiante que a União Europeia (UE), em sua reunião na quarta-feira (26), obterá um acordo na busca por soluções para impedir o agravamento da crise econômica internacional. Segundo ele, há uma “compreensão” entre os líderes europeus no esforço de adotar medidas comuns.

No entanto, o primeiro-ministro da Grã-Bretanha, David Cameron, advertiu que os países da União Europeia que estão fora da zona do euro podem ficar sem voz, caso não participem dos debates.

“O que ocorre é que os países da zona do euro estão se unindo”, disse. “Mas, com a zona do euro se aproximando, existe o risco de que os países fora do euro acabem por ver os demais a tomar decisões que afetam o mercado único europeu, como é o caso de decisões sobre os serviços financeiros”, acrescentou Cameron.

Na próxima quarta-feira, está confirmada a reunião, com a presença dos representantes dos 27 integrantes da União Europeia, incuindo os 17 da zona do euro, quando serão debatidas também as medidas adotadas para ajudar a Grécia. Mas o tema em destaque é a busca de ações de fortalecimento para a região.

Para Durão Barroso, apesar das divergências, a tendência é a busca pelo consenso. “Pela qualidade da discussão, pela compreensão que notei nos diferentes primeiros-ministros sobre a situação, acredito que esse acordo vai existir”, disse.

De acordo com Cameron, há uma “necessidade de igualdade de condições entre todos os Estados-membros [da UE], incluindo aqueles que não participam no euro”, como o Reino Unido, a Suécia, a Dinamarca e Polônia. Para ele, as medidas de coordenação na zona do euro terão que “respeitar totalmente a integridade da UE como um todo e o seu funcionamento". O primeiro-ministro negou a sensação de frustração em relação às perspectivas.

“Não acho frustrante porque não estou no euro, nem quero que o Reino Unido entre no euro”, disse. “Para que o Reino Unido se recupere, precisamos de uma recuperação também na zona do euro”, acrescentou.

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa//Edição: Graça Adjuto

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe