Porto Velho (RO) terça-feira, 9 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Eleição do papa faz história e surpreende a todos


Monica Yanakiew
Agência Brasil/EBC

Buenos Aires – A eleição do novo papa fez história e surpreendeu a todos, especialmente aos argentinos. O arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio, foi favorito no conclave de 2005, que acabou elegendo o alemão Joseph Ratzinger. Ninguém achava que, oito anos depois, Bergoglio substituiria Ratzinger, que renunciou em meio a denúncias de corrupção e pedofilia. Bergoglio é o primeiro jesuíta e o primeiro latino-americano que vai comandar 1,2 bilhão de católicos.

Apesar de Bergoglio ser um dos cotados, desta vez ninguém arriscou. Pesava, acima de tudo, a idade: ele era oito anos mais velho que em 2005, quando o Vaticano optou por um papa que acabou renunciando ao cargo, alegando a idade avançada. Mal o Vaticano anunciou o nome dele, em latim, os argentinos foram à Catedral de Buenos Aires, no centro da capital.

Algumas pessoas choravam sem parar. Outras dançavam com a bandeira argentina, ou rezavam, levantando os rosários. “Sinto tanto orgulho que não sei como me expressar”, disse a contadora Ana Maria Lopez. Ela foi à catedral de Buenos Aires assim que ouviu o nome de Bergoglio na televisão. O arcebispo de Buenos Aires, que virou papa, é conhecido por muitos – em bairros ricos e nas favelas, em igrejas e sinagogas.

“Ele vivia do jeito que pregava: andava de ônibus e de metrô. Já cruzei com ele na favela Villa 31, onde moro, mais de uma vez. Não dava muita bola porque não pensava que ia virar papa ”, disse à Agência Brasil o eletricista Barnabas Lopez. “A escolha do nome é simbólica”, lembrou Ana Maria Gonzalez. “Francisco é o santo dos pobres, que denunciou a opulência do Vaticano e foi perseguido por causa disso. Espero que o novo papa Francisco faça uma limpeza na Igreja.

Bergoglio tem fiéis na comunidade cristã (92% dos argentinos são católicos) e na comunidade judaica (a maior da América Latina). No ano passado, participou de uma cerimônia interreligiosa em uma sinagoga, comemorando o Natal e a Hanukkah (festa judaica, também conhecida como Festival das Luzes). Estavam presentes também representantes de religiões afro-americanas, como a umbanda.

Na Argentina, as opiniões estão divididas. Pesam sobre Bergoglio denúncias de envolvimento no sequestro de dois padres jesuítas, durante a ditadura argentina (1976-1983). Ele teria retirado a proteção eclesiástica. Bergoglio nunca se manifestou sobre o tema até recentemente, quando negou qualquer participação.

A presidenta Cristina Kirchner enviou carta ao novo papa, felicitando-o pela eleição. Em discurso, ela pediu que ele interfira para convencer as grandes potências a usar a negociação como meio para resolver as diferenças políticas. Cristina Kirchner disse também que irá à posse do novo papa. No passado, a presidenta e Bergoglio manifestaram posições totalmente opostas sobre o casamento de pessoas do mesmo sexo. Ela foi a favor e ele contra.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe