Porto Velho (RO) domingo, 29 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Egito avisa que vai romper definitivamente com a Síria


Renata Giraldi*
Agência Brasil

Brasília – O presidente do Egito, Mouhamed Mursi, anunciou que vai cortar de forma “definitiva” as relações com o governo do presidente da Síria, Bashar Al Assad. A iniciativa ocorre em meio ao agravamento da crise que atinge a Síria há 26 meses e matou mais de 90 mil pessoas. Mursi determinou o fechamento da Embaixada da Síria no Egito e chamou o diplomata responsável pela representação para dar explicações.

“O Egito decidiu hoje [15] romper definitivamente as relações com o atual regime sírio, fechar a embaixada no Egito e chamar seu encarregado de negócios [diplomata]", disse Mursi, em discurso em um estádio de futebol no Cairo, no qual estavam reunidos vários religiosos para a conferência chamada de Apoio à Síria.

Em janeiro, Mursi se disse favorável ao julgamento de Assad por crimes de guerra. O governo sírio é acusado de uma série de violações aos direitos humanos, como assassinatos, torturas e violência sexual. Na semana passada, o governo norte-americano disse ter provas de que integrantes do governo utilizem armas químicas contra a população civil.

*Com informações da agência pública de notícias de Angola, Angop
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia