Porto Velho (RO) domingo, 14 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Direitos humanos pode ser tema de reuniões em Havana


Renata Giraldi
Agência Brasil

Brasília – A visita da presidenta Dilma Rousseff a Cuba ocorre cinco dias depois de o governo brasileiro ter concedido visto de entrada à jornalista e blogueira cubana Yoani Sánchez, uma das principais críticas do governo do presidente Raúl Castro. A iniciativa foi interpretada por organizações não governamentais e especialistas como uma sinalização do Brasil de que a questão de direitos humanos e abertura política vai ser tema das reuniões em Havana. Dilma viaja hoje (30) para a capital cubana.

No entanto, o Itamaraty informou que no caso de Sánchez, o visto foi concedido atendendo a um pedido do cineasta Cláudio Galvão da Silva que convidou a cubana para a estreia do documentário Conexão Cuba-Honduras, em Jequié, na Bahia, no próximo dia 10. O pedido foi feito ao Itamaraty no último dia 20 por meio da Embaixada do Brasil em Havana.

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, negou que o tema será abordado publicamente por Dilma nas reuniões em Cuba. Patriota preferiu elogiar a abertura do diálogo político envolvendo o governo cubano e a Igreja Católica do país no que refere aos dissidentes políticos a levantar dúvidas sobre a condução das questões relativas aos direitos humanos na região.

Patriota disse, em Davos, na Suíça, que a questão sobre direitos humanos é constantemente abordada nas conversas entre as autoridades brasileiras e cubanas.

Há aproximadamente dois anos, os governos de Raúl Castro e da Espanha iniciaram uma negociação com a Igreja Católica de Cuba para a libertação progressiva de 52 dissidentes políticos. Gradualmente, os presos foram libertados e enviados para cidades espanholas. Mas em Cuba, um movimento denominado Damas de Branco – mulheres ligadas aos dissidentes mantidos em prisão – ganha força e cobra a abertura política no país.

Na interpretação da diplomacia brasileira, o tema se refere a assuntos internos de Cuba. Patriota disse que a questão mais urgente no país refere-se à prisão de Guantánamo – localizada em uma base naval em território cubano, mas mantida pelos norte-americanos.

Na semana passada, a alta-comissária para os Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Navi Pillay, cobrou do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, o fechamento de Guantánamo. Segundo ela, o local é o registro concreto de onde ocorrem violações aos direitos humanos.

Construída em 2002, a prisão de Guantánamo reúne cinco prédios e várias denúncias de violações de direitos humanos. Há acusações sobre humilhações e tortura de detentos por militares. Muitos dos presos são muçulmanos, que também sofrem restrições à cultura religiosa. Patriota, em Davos, reiterou a necessidade de retomar o assunto em nível internacional.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe