Porto Velho (RO) sexta-feira, 19 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Dilma viaja para a África na próxima semana


Renata Giraldi e Luciana Lima
Agência Brasil


Brasília – Em menos de uma semana, a presidenta Dilma Rousseff desembarcará em Durban, na África do Sul. Ela vai participa da 5ª Cúpula do Ibas – que reúne Índia, Brasil e África do Sul. Dilma, que deve desembarcar no país no dia 18, deve ir também a Pretória, a capital política da África do Sul. Na visita, a presidenta destacará o interesse brasileiro em ampliar as parcerias na região.

Há, ainda, a possibilidade de a presidenta estender a viagem para Moçambique e Angola. A ideia é que Dilma visite Maputo, capital moçambicana, e Luanda, a angolana. O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse ontem (10) que o governo quer incrementar as relações comerciais e econômicas com os países em desenvolvimento.

Em Moçambique, empresas brasileiras mantêm uma série de investimentos em vários setores, sendo que a exploração de carvão é um dos principais. Porém, o país também é alvo das atenções da China. Para enfrentar a competição com os chineses, o governo brasileiro oferece investimento em território moçambicano usando a mão de obra local.

Para Angola e Moçambique, as exportações brasileiras se concentram em produtos industrializados, carne de frango (congelada, fresca ou refrigerada), açúcar refinado, veículos de carga e chassis com motor e carrocerias para veículos automóveis.

Ao retornar da viagem à África, a presidenta irá se preparar para a Cúpula do G20 (o grupo que reúne as 20 maiores economias do mundo), em Cannes, na França, nos dias 3 e 4 de novembro. Em pauta, os impactos da crise econômica mundial e o fracasso da Rodada de Doha. Nas reuniões, Dilma deverá lembrar os esforços feitos pelo governo brasileiro para diminuir os efeitos da crise, como ocorreu durante a participação dela nas discussões da União Europeia, na Bélgica.

Assessores da Presidência da República examinam ainda a possibilidade de a presidenta ir à Rússia em novembro, antes das eleições no país. Dilma recebeu um convite do atual presidente russo, Dmitri Medvedev. De dezembro deste ano a março de 2012, os russos estarão em processo eleitoral para a escolha de parlamentares e do futuro presidente da República.

O primeiro-ministro e ex-presidente russo, Wladimir Putin, é um dos candidatos à Presidência da República. Ele lidera a lista de candidatos do partido Rússia Unida, o maior do país. Putin conta ainda com o apoio integral de Medvedev.

Em dezembro, Dilma quer visitar o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que se recupera de um câncer. Na ocasião estão previstas reuniões da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac). Há, ainda, a possibilidade de ela visitar, antes do final do ano, o Uruguai. A presidenta retornou da Europa – onde foi à Bélgica, Bulgária e Turquia – no último dia 9.

 

VOCÊ PODE GOSTAR

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe