Porto Velho (RO) sexta-feira, 19 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Dilma vai apelar a líderes políticos reunidos no México que colaborem com as negociações da Rio+20


Rio+20
Renata Giraldi e Carolina Gonçalves*
Agência Brasil

Dilma vai apelar a líderes políticos reunidos no México que colaborem com as negociações da Rio+20  - Gente de OpiniãoRio de Janeiro – A presidenta Dilma Rousseff viaja no domingo (17) para Los Cabos, no México, onde ocorre a Cúpula do G20 – grupo que reúne as maiores economias mundiais – determinada a buscar um acordo geral referente às divergências, que restam para alinhavar o texto final da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. No México, ela aproveita a oportunidade para apelar aos líderes políticos que não participarão da conferência no Rio de Janeiro para que cooperem com as negociações em curso.

Em Los Cabos, Dilma deve se reunir com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, além do primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron. Obama, Merkel e Cameron são as principais ausências na Rio+20, cuja previsão é reunir 115 chefes de Estado e de Governo, de 20 a 22 de junho.

O secretário executivo da delegação do Brasil na Rio+20, embaixador Luiz Alberto Figueiredo Machado, reiterou hoje (15) que a presidenta vai a Los Cabos com um relato completo sobre as negociações em curso no Rio de Janeiro. A ideia é apresentar aos líderes políticos um documento final com o mínimo de controvérsias, embora as divergências, neste momento, ainda dominem os debates.

“Os próprios líderes estrangeiros sabem a importância da conferência. Eles mesmos trazem o tema [da conferência, para as conversas com as autoridades brasileiras]”, disse o embaixador. “[A presidenta] vai levantar os pontos importantes da conferência. Ela viajará com uma informação completa do que está ocorrendo aqui.”

A partir de hoje à noite, o Brasil assume o comando das negociações. Pela frente, há uma série de desafios a enfrentar, como dirimir as controvérsias envolvendo os meios de implementação, que são as definições de metas para curto, médio e longo prazo; o que vai discriminar as ações para a governança global; o que vai definir as metas relativas ao desenvolvimento sustentável em si, como água e energia, além das propostas relativas à economia verde.

“O texto tem que harmonicamente progredir. Não é razoável que apenas parte do texto esteja limpo. [Mas] É natural que haja arrefecimento em certas áreas”, disse o secretário executivo da delegação brasileira.
 

VOCÊ PODE GOSTAR

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Missão em Israel proporciona grande experiência de fortalecimento comercial com produtos de Rondônia

Uma missão para um país como Israel, que se reinventou superando adversidades naturais e políticas, torna-se de grande relevância estratégica para est

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

Em Tel Aviv, potenciais de Rondônia são apresentados para empresários em Missão Internacional do Sebrae

A Missão Internacional Israel, promovida pelo Sebrae em Rondônia deve gerar grande frutos em breve. Empreendedores rondonienses compuseram a comitiv

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe