Porto Velho (RO) quarta-feira, 1 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Defesa de Lugo diz que processo é ilegal


Carolina Pimentel e Luciana Lima
Agência Brasil

Brasília – A defesa do presidente paraguaio, Fernando Lugo, alegou hoje (22) que ele está sendo vítima de perseguição política e que a abertura inesperada de processo de impeachment contra ele é inconstitucional.

O advogado Adolfo Ferreiro, um dos que representaram Lugo em sua defesa no Senado, disse que as mortes resultantes de conflitos entre camponeses e policiais não caracterizam uma situação de mau desempenho de Lugo no cargo de presidente.

"Alegam mau desempenho do presidente, mas não explicam por que razão ele teria incorrido em mau desempenho de suas funções. Não há nenhuma explicação técnica, e este processo demonstra total desconhecimento da estrutura política do Paraguai. Querem cassar um presidente eleito por professar ideias que são contrárias às ideias de seus julgadores", afirmou Ferreiro.

Entre as razões apontadas pelos deputados entraram com o pedido de impeachment estão a ligação de Lugo com movimentos sociais atuantes no campo e o conflito ocorrido há uma semana em uma fazenda no Nordeste do país, no qual morreram 17 pessoas. "Os acontecimentos trágicos não podem ser caractrizados como um mau desempenho do presidente", reforçou o advogado.

Lugo é acusado de instigar a invasão de terras no país. Os deputados também o acusam de submeter as forças de segurança a ordens dos movimentos sociais. Com isso, os parlamentares dizem que o presidente é incapaz de conter uma onda de violência no país.

De acordo com a imprensa local, enquanto o julgamento ocorre no Senado, manifestantes permanecem em frente ao Congresso Nacional em apoio ao presidente. O policiamento foi reforçado para conter possíveis conflitos.

Outro advogado de Lugo, Emílio Camacho, defendeu que a forma como o processo está sendo conduzido afeta a "soberania popular". "Se condenarmos um presidente da República, estaremos nos condenando", disse Camacho.

A defesa de Lugo teve duas horas para apresentar seus argumentos. A partir de agora, os senadores vão avaliar os argumentos da defesa e da acusação para decidir se será cassado mandato do presidente. Para tirá-lo do poder, são necessários 30 votos a favor do pedido, o equivalente a dois terços do Senado, formado por 45 senadores.

A previsão é de que a palavra final do Senado seja divulgada às 17h30, horário de Brasília. Lugo decidiu não comparecer ao julgamento político e perrmancer no Palacio de López, sede do governo.
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia