Porto Velho (RO) terça-feira, 7 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Coreia do Sul faz apelo à população para impedir apagões


Renata Giraldi*
Agência Brasil

Brasília - Ameaçada de sofrer um apagão, a população da Coreia do Sul deverá ser submetida a restrições ao uso de energia por pelo menos três dias a partir de hoje (12). A ordem é do Ministério do Comércio, Indústria e Energia sul-coreano, que apelou à população para que reduza o consumo, nas próximas 72 horas, para evitar eventuais falhas de abastecimento. A orientação ocorre no momento em que há a possibilidade de o país enfrentar elevadas temperaturas, aumentando assim o consumo de energia, como o uso de aparelhos de ar-condicionado.

O ministro do Comércio, Indústria e Energia sul-coreano, Yoon Sang-jik, fez um pedido direto aos responsáveis pelas fábricas, por edifícios públicos e pelo comércio em geral para evitar o uso de energia elétrica das 10h às 18h, por três dias, a partir de hoje.

O apelo ocorre no momento em que as autoridades da Coreia do Sul advertiram sobre a possibilidade de as temperaturas elevadas dispararem o consumo de energia e causarem interrupções. O alerta foi emitido na sexta-feira (9), após as reservas de energia do país caírem abaixo dos 3,5 milhões de quilowatts.

Pelos dados do governo da Coreia do Sul, o consumo de energia ao longo da semana pode exceder a capacidade atual. Em setembro de 2011, as elevadas temperaturas na Coreia do Sul provocaram aumento do consumo de energia gerando falhas no abastecimento de 1,6 milhão de famílias.

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia